Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 Arquivo de Notícias

Em alusão ao dia 11 de agosto, data em que se comemora o Dia do Estudante, diversas escolas da rede estadual de ensino participaram de uma programação especial. Atividades físicas, torneios, concursos de danças, sessões de cinema, palestras, entre outras atividades, fizeram parte da programação criada especialmente para a data.


Na Escola Estadual Antônio João, em Macapá, os estudantes Willhensson Lobato e Cauê Reroldy - do 6º ano e 7º ano, respectivamente – escolheram o jogo de xadrez como atividade.
"Aprendi a jogar xadrez com meus irmãos e com o meu pai, que sempre nos estimulou. Gosto muito do jogo porque temos que pensar bem antes de cada jogada e desafiar o parceiro de jogo com nossas estratégias", disse Willhensson Lobato.


Segundo Marcelo Oliveira, diretor da escola Antônio João, este ano a programação foi pensada para o lazer dos estudantes. "Queríamos que os alunos pudessem comemorar o seu dia fazendo aquilo que mais gostam. O objetivo foi intensificar o convívio e a socialização dos alunos da instituição", afirmou.


Outras atividades aconteceram também na Escola Estadual Castro Alves, no bairro Jesus de Nazaré, em Macapá. A instituição recebeu os alunos do ensino fundamental I para um dia diferente. Além das brincadeiras promovidas pelos professores e o corpo técnico da escola, as crianças também tiveram uma recepção e um lanche especial, além de palestras sobre o trabalho infantil.


Para a professora de ensino especial da escola Castro Alves, Naide Silva, a escola deve facilitar a aprendizagem, utilizando também de atividades lúdicas que favoreçam todo o processo.


"É possível tornar o processo de ensino e aprendizagem mais atrativo, espontâneo, prazeroso e natural. Assim a escola garante um clima de prazer fundamental para aqueles que ensinam e para aqueles que aprendem", destacou.


As programações referentes ao Dia do Estudante seguem em várias escolas que desenvolverão suas atividades nos próximos dias, como é caso do Centro Raimundo Nonato, que terá na sexta-feira, 14, um dia de homenagem como várias atividades pedagógicas e esportivas.


No sábado, 15, a Escola Estadual Edgar Lino da Silva terá o dia inteiro voltado a programações esportivas e de lazer, com escolha do mister e musa estudantil.


No dia 29, a programação segue no Centro de Estudos Supletivos Paulo Melo, localizado na Rua Cândido Mendes – Centro.

Para comemorar o Dia do Estudante nesta terça-feira, 11, diversas escolas da rede estadual de ensino planejaram atividades com apresentações culturais, palestras educativas, gincanas, torneios esportivos, sarau de poesias e escolha do mister e musa estudantil. Segundo a Secretaria Estadual de Educação (Seed), o objetivo é promover a socialização e integração entre alunos, professores e comunidade escolar.


Na Escola Estadual Edgar Lino da Silva, por exemplo, com a proposta de valorizar os talentos dos estudantes, durante todo o mês de agosto, os alunos estarão envolvidos, no projeto "Mostre seu Talento". As atividades trabalharão temas das datas comemorativas do Dia do Folclore, do Estudante e Desfile Cívico, de maneira dinâmica, através de momentos de entretenimento e descontração.


A diretora da Escola, Selma Borralho destaca que a escola tem a preocupação em criar oportunidades de projetos que valorizem os alunos e a comunidade estudantil. "A nossa escola está localizada no bairro do Laguinho, que tem como características históricas o berço da cultura amapaense, para o destaque no marabaixo e escola de samba [Boêmios do Laguinho], e moradores que são figuras marcantes na nossa cultura", frisou.


A direção da Escola Estadual Maria Ivone de Menezes, juntamente com o Grêmio Estudantil, também estão preparando um dia de atividades destinado aos estudantes. A festa inicia nesta terça-feira, 11, a partir das 8h, onde a comunidade escolar participará de apresentações artísticas, além de jogos esportivos como: futebol, xadrez, dominó, dama e tênis de mesa.


Os alunos da Escola Estadual Carmelita do Carmo irão ter um dia de recreação no complexo do Sesc Araxá, onde participarão de uma vasta programação de competições esportivas e banho de piscina.


Para coordenadora de Educação Básica e Profissional da Seed, Edilene Dias, a data levanta várias discussões importantes, entre elas, o papel do estudante no cenário político-educacional. "Além dessas programações, durante este segundo semestre, estaremos iniciando, em parceria com a Uecsa, outras pautas envolvendo os estudantes, seus deveres e direitos", afirmou a gestora.




Dia do Estudante


 Em homenagem à fundação dos dois primeiros cursos de ciências jurídicas no Brasil, ocorrida no dia 11 de agosto de 1827, por Dom Pedro I, essa data foi instituída como o Dia do Estudante.


De acordo com dados do Censo Escolar da Educação Básica 2014, o Amapá possui 132.486 alunos matriculados em escolas estaduais distribuídos nos ensinos médio e fundamental.


Nesta terça-feira, 11, às 9h30, será transmitida do auditório do Prodap, a videoconferência que irá divulgar o lançamento para a imprensa da Carta dos Secretários de Educação da Região Norte do Brasil. O documento pede ao Governo Federal atenção especial para o Norte, em virtude das demandas que podem contribuir para a melhoria do processo educacional.


A teleconferência será transmitida do Estado do Amazonas, onde estarão presentes representantes de órgãos de imprensa. "Pretendemos que todos os Estados estejam conectados e acompanhados da imprensa para que a divulgação da carta ocorra simultaneamente e com todos os secretários presentes", enfatizou a secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros.


Segundo a carta dos secretários, existem questões pedagógicas e gestoras do setor educacional e que causam entraves para a melhoria da qualidade do ensino na região, entre estes: na área do transporte escolar, merenda escolar, aumento do valor do repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) por aluno, e ajuda para diversos projetos e programas educacionais e pedagógicos.


A carta propõe medidas urgentes e imediatas como o aumento do valor do repasse pelo Fundeb por aluno, visto que a região amazônica, no ano de 2014, foi a que recebeu o menor valor por estudante, através do Fundo. Conforme registrado pela "Carta Manaus", a média nacional do valor per capita do Fundeb foi de R$ 2.821,56, enquanto o valor médio da Região Norte foi de apenas R$ 2.042,51.


O documento propõe ainda o financiamento diferenciado para o transporte escolar, sob a justificativa de que as características peculiares da região exigem investimentos mais expressivos por parte do governo federal de modo a assegurar o acesso e a permanência dos estudantes na educação básica.


O Governo do Estado entregou no sábado, 8, um gerador que vai fornecer energia elétrica 24 horas para a Escola Estadual Água Branca do Cajari, comunidade localizada em uma reserva extrativista de mesmo nome, no município de Laranjal do Jari, no Sul do Amapá.


A escola foi inaugurada em novembro de 2014, porém, a estrutura elétrica do colégio não foi interligada à rede de fornecimento isolado que distribui energia para a localidade.


Segundo o secretário adjunto de Planejamento, Otávio Fonseca, a instalação do equipamento vai pôr fim ao sofrimento de alunos, professores e funcionários que realizavam suas atividades às escuras e no calor há quase um ano.


"Antes, a iluminação do colégio ocorria através de uma ligação irregular que vinha da casa de um morador, passava pela quadra poliesportiva e depois seguia para as salas. Não tinha nenhuma segurança e era muito fraca. A escola foi inaugurada pela gestão anterior sem o primordial, que é energia de qualidade", frisou.


Fonseca ressaltou também que a entrega do equipamento foi um compromisso do governo, que firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Amapá para solucionar as deficiências.


O gerador tem potência de 45 KVA e será administrado por uma empresa terceirizada, que ficará responsável pela manutenção e abastecimento de combustível para alimentar o gerador e garantir energia de qualidade durante os três turnos na instituição. Os gastos com a estrutura serão de R$ 24 mil por mês.


O secretário informou que a próxima intervenção do governo na escola será a construção do sistema de abastecimento de água, que também não foi realizado pela antiga gestão durante o projeto de execução da obra.


"A área onde está localizada a escola tem um solo muito rochoso, o que dificulta a escavação de um poço. Ele será cavado em outro terreno e vamos interligar a tubulação da escola para que tenha água de qualidade para o consumo e realização da merenda escolar", acrescentou.


Para a professora Sandra Correia, a entrega do gerador e a instalação do sistema de água na escola vai melhorar o ensino, o serviço administrativo e também trará mais conforto aos alunos e funcionários que sofrem com o calor.


"Sem energia e água os serviços param. Temos alguns documentos que precisam ser impressos, mas ainda não foram porque não tem luz. Já trabalhamos aqui na luz da vela. A falta d'água também era ruim. Até água da chuva já foi usada pelos serventes para limpar a escola. Estou feliz porque agora as coisas vão mudar", declarou.


A dona de casa Jucilene Oliveira também aprovou a entrega do gerador à escola. Ela tem dois filhos que estudam no colégio que atende 312 alunos do ensino fundamental e médio nas modalidades regular e modular.


"É ruim ver seu filho reclamar que estuda no calor e que não tem água para beber na escola. Eu espero que tudo melhore porque toda escola tem que ter boas condições para receber as crianças", disse.


Investimentos


Após a entrega do gerador e a partir da finalização do sistema hidráulico no colégio, o governo vai iniciar as obras de construção da rede elétrica da comunidade de Água Branca do Cajari.


Segundo o secretário de Planejamento, Otávio Fonseca, a obra está orçada em sete milhões e consiste na troca de postes, fiação e instalação de transformadores. O gestor informou que a construção da rede vai permitir uma mudança no fornecimento de energia na região. O trabalho deve iniciar ainda no mês de agosto.


"Depois da construção da rede elétrica, vamos iniciar uma nova etapa que vai ser a interligação a rede elétrica de Laranjal do Jari. Essa obra será do Programa Luz Para Todos e futuramente vai permitir energia 24 horas nessa região, pondo fim ao fornecimento através dos geradores", concluiu.

Técnicos, gerentes e coordenadores de núcleos da Secretaria de Estado da Educação (Seed) estiveram reunidos no auditório do órgão, nesta sexta-feira, 7, para tratarem sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNC) – normativa que orienta a formulação do projeto político pedagógico das escolas.


O objetivo do encontro foi socializar as informações da BNC e, a partir dela, os professores continuarão podendo escolher os melhores caminhos de como ensinar e quais outros elementos precisam ser somados no processo de aprendizagem e desenvolvimento de seus alunos.


De acordo com o coordenador de Políticas Educacionais da Seed, Ailton Guedes, as discussões são prioritariamente desenvolvidas a partir do respeito, diversidade e particularidades dos contextos de onde estão inseridos.


"São conhecimentos e habilidades essenciais que cada estudante deve aprender a cada etapa da Educação Básica, para que possa se desenvolver como pessoa, se preparar para o exercício da cidadania e se qualificar para o trabalho", explicou.


Ainda segundo o coordenador, foi criado um comitê estratégico no mês de março deste ano pelo Ministério da Educação, para elaborar um documento que vai dar origem a uma discussão nacional.


Em Macapá, a Seed é o órgão responsável pela articulação das preposições, para isso, foram indicados três especialistas em educação de áreas diferentes para juntar-se aos demais representantes de outros Estados. São eles: Wirley de Oliveira, professor de Língua Portuguesa (Seed) e os professores da disciplina de História, Reginaldo Gomes e Geovani da Silva, que desempenham suas funções na Escola Estadual Tiradentes e na Universidade Federal do Amapá (Unifap), respectivamente.


As discursões devem atender as diretrizes do Plano Nacional de Educação (PNE) a contar do segundo ano de sua implantação e, posteriormente, deverá ser encaminhada ao Conselho Nacional de Educação a BNC, que atenda e corresponda de fato o direito de uma aprendizagem livre, criativa e realmente significante. O compromisso é com todos os alunos da educação básica, da creche até o ensino médio.


Uma próxima reunião está marcada para acontecer dia 19 de agosto, no auditório do Conselho Estadual de Educação, localizado na Avenida Feciano Coelho, nº 1969 – Buritizal, a partir das 9h.

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) informa que estão abertas as inscrições para o curso de capacitação para estágio supervisionado destinado a alunos do 4º ano dos cursos de Técnico em Redes de Computadores e Licenciatura em Informática.

Os interessados devem apresentar seus documentos no prédio do Núcleo de Tecnologia Educacional do Estado (NTE) até esta sexta-feira, 7, no período de 8h às 12h, localizado na Avenida Antônio Coelho de Carvalho entre Jovino Dinoá e Leopoldo Machado, Centro.

O estágio é resultado de uma cooperação entre a Seed e o Instituto Federal do Amapá (Ifap). O projeto pretende otimizar a prática através do estágio supervisionado capacitando o aluno através de cursos voltados para a realidade que encontrarão nos Laboratórios de Informática Educativa (Lied) das Escolas.

"Os Lied necessitam de profissionais capacitados que possam em tempo hábil fazer manutenções preventivas, corretivas em nível de hardware e software e conexões de rede, assim como assessorar pedagogicamente os alunos das instituições de ensino público", disse Jhonatam Rocha, chefe do Lied.

Os futuros estagiários receberão capacitação a partir desta segunda-feira, 10, das 8h às12h, momento em que acontecerá o lançamento do curso, no auditório do NTE. Eles irão atuar nos laboratórios das escolas por meio de oficinas que levantam temas técnicos abordados no cotidiano do ambiente.

Com o objetivo de orientar pedagogos, diretores e coordenadores escolares sobre as ações do Programa Mais Educação, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) promoveu nesta quarta-feira, 5, no auditório da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), uma reunião administrativa para tratar do assunto.


Foram debatidos temas a respeito da elaboração e execução do Plano de Trabalho das escolas estaduais, que envolve o planejamento das atividades pedagógicas, orientação quanto as refeições que devem ser oferecidas às crianças do programa, e ainda a regularização da carga horária de trabalho, que será de no mínimo três horas por dia.


O Programa Mais Educação é uma iniciativa do governo federal que tem como prioridade contribuir para a formação integral de crianças, adolescentes e jovens, articulando, a partir do projeto escolar, diferentes ações, projetos e programas. São oferecidos aos alunos do Ensino Fundamental da rede pública, benefícios como café da manhã e almoço.



No Amapá, 61 escolas estaduais participam do Programa Mais Educação. Durante a reunião, ficou estabelecido que as escolas estaduais devem entregar seus Planos de Trabalho até o dia 10 de agosto.


Segundo a coordenadora do programa no Estado, Crisna Valente, o projeto educativo que compõem o programa, prevê atividades nos macrocampos de acompanhamento pedagógico, educação ambiental, esporte, lazer, promoção da saúde, música, entre outros.


"Orientamos aos gestores que façam primeiramente o acolhimento dos monitores. Aproveitamos também para informar o cronograma de visitas da instituição nas escolas, e tiramos dúvidas sobre os gastos dos recursos com o programa", afirmou a coordenadora.



 

O Núcleo de Educação Indígena da Secretaria de Estado da Educação (NEI/Seed), promove nos dias 5 e 6 de agosto o II Encontro Pedagógico do Sistema Organizacional Modular de Ensino Indígena (SOMEI). A programação acontecerá nos períodos de 8h30 às 12h e de 14h às 18h, no auditório da Casa do Professor.


O encontro pedagógico tem como objetivo reunir todo o corpo docente do SOMEI para discutir metodologias na qualidade do ensino indígena, mais especificamente as escolas localizadas no município de Oiapoque. Ao final de cada módulo, professores, diretores das escolas e técnicos da educação reúnem para discutir e aprimorar cada vez mais o modelo de ensino, além de levantar problemáticas e procurar soluções.


De acordo com o coordenador do SOMEI, Fabiano Macial, são necessárias constantes discussões que coloquem em foco a educação indígena, no sentido de garantir aos índios e suas comunidades o acesso às informações, conhecimentos técnicos e científicos. Outro assunto pontuado pelo coordenador é a busca de soluções para suprir a carência de docentes que ainda existe nas escolas indígenas.


"O evento é destinado tanto para professores indígenas como não índios. A formação atende com planejamentos e autoavaliações, entre outras metodologias. Além de buscar soluções para algumas problemáticas", disse.


A coordenadora de Educação Específica da Seed, Arlene Favacho, explica que está em andamento o levantamento de profissionais que possuam graduação para atuarem como professor, e que de preferência residem no município que apresentar maior necessidade.


A formação terá também duas palestras com representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Macapá e da Secretaria de Extraordinária de Políticas dos Povos Indígenas (Sepi), que abordarão sobre o Programa Nacional de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas (PNGATI) e projetos culturais.



A Secretaria de Estado da Educação (Seed), por meio do Centro de Pesquisas Educacionais (Cepe), informa que o prazo para o preenchimento dos dados do Censo Escolar 2015 encerra no próximo dia 12 de agosto.


Para realizar a declaração dos dados da escola, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula, os diretores devem acessar o sistema Educacenso no endereço eletrônico http://educacenso.inep.gov.br.


Os dados coletados são fundamentais para a elaboração de diagnósticos sobre a educação brasileira, pois oferece subsídios estatísticos para o planejamento e acompanhamento das políticas públicas educacionais. Além disso, também contribui para a elaboração dos indicadores educacionais como, por exemplo, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).


De acordo com o assessor do Centro de Pesquisas Educacionais, Laercio Góes, o Censo Escolar é o principal e mais completo levantamento de dados estatístico-educacionais. Segundo ele, as escolas que não possuem acesso à internet devem solicitar formulários impressos às respectivas secretarias de Educação, preenchê-los e se dirigir a um local "polo", com acesso à internet, para o envio de dados acessando o Educacenso.


"O Censo é realizado em duas etapas. A primeira é a matrícula inicial, realizada a partir da última quarta-feira do mês de maio, e a segunda é o módulo da situação do aluno, que é realizado no início do ano seguinte e que coleta o movimento e rendimento do aluno nas suas respectivas fases", explicou.

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) informa que o retorno das aulas para o segundo semestre letivo das 34 escolas participantes do Programa Educação Empreendedora, iniciará na próxima segunda-feira, 10 de agosto.


A capacitação teve início nesta segunda-feira, 03, e segue até o dia 08 na Escola Estadual Gabriel de Almeida Café, nos horários de 08h às 12h e das 14h às 18h. Para o curso foram disponibilizados ao todo 50 instrutores. A formação é uma parceria entre a Seed e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) firmado em julho.


Em média 6.000 docentes serão capacitados, beneficiando assim mais de 20 mil alunos com conteúdos transversais que desenvolvam competências empreendedoras em todas as modalidades de ensino.


No calendário /2015 foram acrescidos cinco sábados letivos: Agosto-29 / setembro – 19 e 26 / dezembro 12 e 19. Permanecendo inalterado seu término no dia 16 de janeiro de 2016.


Segue a lista das 34 escolas pertencentes ao Programa Educação Empreendedora


E.E Alexandre Vaz Tavares


E.E Antonio Messias


E.E Araçari Carrêa Alves


E.E Barão do Rio Branco


E.E Cachoeira do Rio Pedereira (comunidade)


E.E Cecilia Pinto


E.E Delzuite Cavalcante


E.E Duque de Caxias (Oiapoque)


E.E Elisabeth Picanço Esteves (Santana)


E.E Ester Virgolino


E.E Gabriel de Almeida Café


E.E Joanira Del Castilho (Santana)


E.E Joaquim Nabuco (Oiapoque)


E.E José Bonifácio (Vila do Curiaú)


E.E José de Alencar


E.E José do Patrocínio (Fazendinha)


E.E José Ribamar Pestana (Santana)


E.E Josefa Jucileide


E.E Lucimar Del Castilho


E.E Maria Angélica P.Goes (Fazendina)


E.E Maria Carmelita do Carmo


E.E Modelo Guanabara


E.E Nanci Nina


E.E Novo Horizonte


E.E Nilton Machado Balieiro


E.E Padre Ângelo Biraghi


E.E Raimunda dos Passos


E.E Santa Inês


E.E Santuário de Perpétuo Socorro


E.E Sebastiana Lenir


E.E Veiga Cabral (Amapá)


E.E Zolito Nunes

A equipe de organização do Programa Jovens Embaixadores informa que as inscrições para a décima quarta edição do programa de intercâmbio estudantil de três semanas nos Estados Unidos encerram no dia 9 de agosto. O programa levará 50 alunos da rede pública de ensino para um intercâmbio para os EUA.


O programa é voltado para jovens de 15 a 18 anos que são exemplos em suas comunidades por meio de sua liderança, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa. O programa é financiado pelo Governo dos Estados Unidos e conta com o apoio de parceiros dos setores públicos e privados.


Os interessados precisam obedecer alguns requisitos como: ter nacionalidade brasileira, pouca ou nenhuma experiência no exterior, boa influência oral e escrita no inglês, excelente desempenho escolar, entre outros.


Para saber como participar e se inscrever os jovens devem acessar o sitewww.facebook.com/jovensembaixadores.


 


Programa


O Programa Jovens Embaixadores foi criado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e o primeiro grupo viajou em 2003. A partir de 2012, o programa passou a ser reproduzido em todos os países do continente americano.


Desde o lançamento, 417 jovens brasileiros da rede pública já participaram do programa. Os parceiros nesta iniciativa são: o Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) e as Secretarias Estaduais de Educação, a rede de Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos, e também as empresas FedEx, MSD, Microsoft, Bradesco, IBM e a Boeing Brasil.


O Centro de Educação Profissional de Música Walkíria Lima (CEPM) está oferecendo para o segundo semestre 400 vagas para oficinas de música, sendo 200 imediatas e 200 para cadastro reserva. As aulas serão ministradas nos três turnos.


As vagas são para os seguintes componentes curriculares: bateria, canto coral, clarinete, contrabaixo elétrico, flauta doce, percussão, piano, saxofone, trompete, violão, violino e violoncelo.


Segundo o diretor do Centro, Benjamim Monteiro, essa é uma oportunidade para os interessados ampliarem o conhecimento musical. "Os profissionais do CEPM vão ministrar aulas de avaliação nos dias 10 e 11 para todos os inscritos. A previsão é que a lista dos selecionados seja divulgada no dia 12 de agosto", explicou.


As inscrições poderão ser realizadas nos dias 05 e 06 de agosto, nos horários de 8h às 12h e das 14h às 17h, na secretaria do CEPM, localizada na Avenida Feliciano Coelho, Bairro do Trem. Os interessados devem levar cópia e original da carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e duas fotos 3x4.


Com o objetivo de coibir a violência nas escolas, a Polícia Militar retoma no segundo semestre letivo as ações de policiamento escolar. A intenção é continuar diminuindo o índice de criminalidade entre os estudantes, com palestras e visitas nas instituições de ensino.

De acordo com o comandante geral da PM, coronel Carlos Sousa, no primeiro semestre o policiamento escolar conseguiu coibir a violência na maioria das escolas de Macapá e Santana. "Um exemplo é Escola Raimunda Virgolino, no bairro Pedrinhas, que sempre apresentou problemas, mas que após a interação entre o policiamento escolar e o comunitário não apresentou mais casos graves de criminalidade", destacou.

Segundo ele, a operação é uma ferramenta de aproximação entre a comunidade escolar e a corporação. "Através dessa ação nós conseguimos reunir professores, alunos, famílias e corpo técnico e discutir a segurança dentro dos estabelecimentos escolares e consequentemente no bairro onde a escola está localizada, reforçando o policiamento comunitário", disse.

Cada batalhão possui uma equipe especializada, com oficiais exclusivos para a patrulha nas escolas e no seu perímetro de atuação. Com a nomeação dos oficias e recebimento de mais 30 aspirantes, o Comando Geral da Polícia Militar determinou todos os comandos de batalhão reforcem o projeto para que ele comece o segundo semestre com um contingente de policiais mais elevado.

O comandante explica que o grande diferencial do projeto é que ele não se resume apenas no policiamento ostensivo preventivo, mas adentra as escolas com palestras e orientações aos alunos, professores e pais, sempre tratando sobre assuntos voltados a segurança da comunidade escolar como prevenção contra drogas, bebidas, aliciamento de menores e prostituição.

Outra novidade da operação para esse semestre é a criação de grupos na rede social WhatsApp para que diretores, professores e policiais possam interagir sobre as dificuldades e também solicitem o policiamento em caso de emergência ou urgência. "Foi uma forma que encontramos para aproximar e estreitar laços entre a corporação e a comunidade", ressaltou.

Além disso, segundo o comandante, os diretores das escolas podem solicitar inspeções dos policiais em busca de objetos que possam ser utilizados pelos alunos para cometer delitos. "Durante essas ações nós já conseguimos apreender droga e facas em banheiros e áreas comuns dos estabelecimentos de ensino", contou.

Paralela à semana de volta às aulas, de 3 a 8 de agosto, mais de 6 mil professores da rede estadual de ensino passa por intenso treinamento no programa Educação Empreendedora. A intenção é trabalhar soluções educacionais com professores e alunos no desenvolvimento de competências empreendedoras e a inclusão de conteúdos sobre empreendedorismo nas salas de aula. Para as escolas ligadas ao programa, as aulas iniciam em 10 de agosto.


A iniciativa é uma parceria da Secretaria de Estado da Educação (Seed) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e acontece na Escola Estadual Gabriel de Almeida Café. A primeira etapa do programa vai atender 34 escolas nas diversas modalidades de ensino na capital. Duas estão localizadas nos municípios de Oiapoque e Amapá que iniciaram a capacitação na terça-feira, 4.


Segundo a secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, o empreendedorismo na educação significa valorizar os processos educacionais que estimulam o desenvolvimento do ser humano em todas as dimensões.


"O ensino do empreendedorismo vem cada dia ganhando mais espaços, tornando-se imprescindível desenvolver nova metodologia de ensino que prepare os jovens, desde o ensino fundamental, para desempenhar papéis mais criativos, inovadores, autônomos e empreendedores", disse Medeiros.


A diretora técnica do Sebrae, Isana Alencar, reafirma que durante a capacitação, os professores receberão uma ampla carga de conhecimentos referente ao empreendedorismo e que, posteriormente, os alunos que se destacarem como potenciais empreendedores poderão encaminhar seus projetos e terem o acompanhamento do Sebrae.


"Acreditamos que dessa forma o estudante pode ser agente transformador da sua própria realidade e a escola é um parceiro fundamental dentro desse projeto", destacou Alencar.



O professor da disciplina de Biologia da Escola Estadual Professora Maria Carmelita do Carmo, Wendell Correa da Silva, afirma que a capacitação dinamiza conhecimentos já dominados pelos professores e que os possibilita aliar a prática e desenvolver o potencial dos alunos para serem empreendedores em qualquer atividade que escolherem.


"É muito bom adquirir uma visão dessa abordagem com pessoas que são especialistas no assunto. A experiência é diferenciada e contribuirá para a minha atuação em sala de aula. Eu pretendo aliar atividades diferenciadas", planeja o professor.



 

As inscrições para o programa Projovem Campo - Saberes da Terra estão abertas e vão até o dia 14 de agosto. Podem se inscrever jovens com idade de 18 a 29 anos, que saibam ler e escrever e que ainda não tenham concluído o ensino fundamental.


Neste primeiro momento, o programa atenderá 300 jovens das Escolas Estaduais Campo Verde e Matapi II (Porto Grande); Pedro Maciel Filho e Pedro Teixeira (Pracuúba). A previsão é que as aulas iniciem no dia 24 de agosto.


Os interessados devem procurar as secretarias das escolas onde serão ministradas as aulas ou no anexo da Secretaria de Estado da Educação (Seed), que fica localizado na Avenida Raimunda Ozanã, nº177 (próximo à Praça Floriano Peixoto), no Centro de Macapá.


Para a matrícula são necessários os seguintes documentos: Carteira de Identidade, CPF, comprovante de residência e histórico escolar original. Os alunos que não possuem comprovante de escolaridade farão um teste de proficiência.


No Amapá, o programa é coordenado pelo Núcleo de Educação do Campo (NEC), da Secretaria de Estado da Educação (Seed), e visa desenvolver políticas públicas de educação para jovens agricultores – excluídos do sistema formal de ensino – dando-lhes oportunidade de inserção no ensino fundamental nas modalidades da Educação de Jovens e Adultos (EJA).


O curso terá duração de 24 meses. Os alunos matriculados receberão um auxílio financeiro no valor de R$ 100,00 a cada dois meses, condicionado à frequência e trabalhos pedagógicos dos estudantes. Para aqueles jovens que não têm com quem deixar seus filhos para frequentarem as aulas, haverá salas de acolhimento e profissionais contratados para cuidarem das crianças entre 2 e 8 anos.