Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 Arquivo de Notícias

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) e a Universidade Federal do Amapá (Unifap) deram início nesta terça-feira, 1, ao III Seminário Estadual do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio (PNEM), com o tema "Desafios da Formação Continuada de Professores do Ensino Médio no Amapá na Perspectiva Interdisciplinar". O evento ocorre no auditório do Centro de Difusão Cultural João Batista de Azevedo Picanço, até esta quarta-feira, 2, às 12h.


O objetivo é contribuir para o aperfeiçoamento, promover a valorização da formação dos professores e coordenadores pedagógicos do ensino médio e rediscutir e atualizar as práticas docentes voltadas para esta etapa de ensino.


O Amapá tem 2.563 docentes do ensino médio distribuídos em 110 escolas públicas, atuando em todas as disciplinas.


Segundo a coordenadora estadual do PNEM, Dinamarta Vilhena Gonçalves, essas ações visam a melhoria da qualidade da educação e a implantação das diretrizes curriculares nacionais para o ensino médio.


"O encontro é a culminância do trabalho de formação com os professores para debater temáticas que devem ser comtempladas nos currículos do ensino médio, a fim de melhorarmos índices como o Ideb, evasão escolar e outras problematizações", destacou.


A pró-reitora de graduação da Unifap, Leila Feio, destacou o grande desafio do encontro e referiu-se aos indicadores que sinalizam que apenas 54% dos jovens até 19 anos cursam o ensino médio até o final, segundo perspectiva nacional.


"O pacto tem uma ampla base legal e metas claras a serem alcançadas. Temos um número significativo de alunos que não terminam o ensino médio na idade certa. Do ano 2000 até 2012 houve uma melhora significativa, mas ainda temos muito para avançar no sentido de atingir uma formação solidificada", ressaltou.


O encerramento do Seminário será amanhã, 2, às 12h, com a apresentação do projeto de formação continuada para coordenadores pedagógicos que atuam nas escolas do ensino médio no Estado.


O pacto


O Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio, instituído pela Portaria nº 1.140, de 22 de novembro de 2013, representa a articulação e a coordenação de ações e estratégias entre a União e os governos estaduais e distrital na formulação e implantação de políticas para elevar o padrão de qualidade do ensino médio brasileiro, em suas diferentes modalidades, orientado pela perspectiva de inclusão de todos que a ele têm direito.


 


 

Os 360 servidores da Secretaria de Estado da Educação (Seed) que não realizaram sua atualização cadastral tiveram o pagamento do mês de agosto bloqueado. Por meio do processo para controle de pessoal iniciado em janeiro pela nova gestão, também foi possível detectar que alguns deles estavam recebendo os salários e gratificações sem trabalhar e, em um dos casos, mesmo o funcionário tendo falecido, os pagamentos e saques ocorriam durante anos.

Segundo dados do Núcleo de Pessoal (Nupes) e a Unidade de Controle, Lotação e Movimentação (Ucolom) da Seed, alguns professores recebiam regência sem estar em sala de aula, e havia até mesmo aqueles que estavam à disposição de outras secretarias sem a devida documentação de cessão, sem assinar a folha de ponto e outros residindo fora do Estado do Amapá.

Um exemplo da falta de controle na administração de pessoal constatado é o pagamento de interiorização e regência de classe a professores que sequer moravam na cidade de sua lotação. Uma professora Classe A ganhava R$ 2.246,40 há cinco anos para dar aulas em Serra do Navio, porém mora em Macapá, onde se dedica integralmente a trabalhar na área da Saúde, como funcionária efetiva da Prefeitura de Macapá.

Se comprovada a má fé de alguns servidores, eles terão que devolver aos cofres públicos os valores recebidos indevidamente, e ainda poderão responder a processo administrativo. "Entre os diversos casos apurados, ainda não tem como comprovar quais estão usando de má fé e quantos foram apenas negligentes em não fazer sua atualização, contudo, estamos trabalhando para que toda essa problemática seja resolvida e os culpados punidos", explicou o chefe da Ucolom, Josué Júnior.


Um projeto de gerência está sendo preparado pela Seed para cuidar do controle de pessoal, que hoje representa mais de 19 mil servidores - cerca de 80% da folha de pagamento do Estado. Além disso, outras medidas estão sendo tomadas para organizar a administração do órgão, como o monitoramento direto que já tem sido realizado em todo o Estado, dos quais apenas Oiapoque aguarda a vistoria.

Para os servidores que estiverem nesta situação, a Seed solicita que procurem com urgência os setores de folha de pagamento, Nupes e Ucolom com a seguinte documentação: RG, CPF, cópias do contra-cheque, decreto de nomeação, carta de apresentação ou cessão, termo de posse, as três últimas folhas de ponto e ainda a declaração do local de trabalho, assinada pelo chefe imediato.

Os servidores deverão preencher a ficha de atualização cadastral, que será analisada com a comprovação de todos os documentos fornecidos. Após a atualização admitida, o salário do servidor será liberado.

Esclarecimentos sobre dúvidas poderão ser feitos pelos telefones 3131.2206/ 3131.2205 ou pelo email: ucolom@seed.ap.gov.br

Com a expectativa de conquistar muitas medalhas, o Amapá participa a partir do dia 3 de setembro, em Fortaleza-CE, dos Jogos Escolares da Juventude 2015, que se estende até o dia 12, com disputas em diversas modalidades esportivas na faixa etária de 12 a 14 anos. Dirigentes da delegação amapaense já estão na capital cearense para acertar os últimos detalhes para o início da competição.


Este ano, mais de 130 atletas vão competir em modalidades como judô, luta olímpica, atletismo, basquete, vôlei, handebol entre outras. O Amapá vem conseguindo resultados expressivos nas participações dos jogos. Em 2012, o Estado foi prata no basquete masculino. Em 2013, foi a vez do time de vôlei conquistar a medalha de ouro.


Segundo uma das coordenadoras da delegação amapaense, Cilene Coutinho, este é o momento do cadastramento dos atletas e, em seguida, participação do congresso técnico de abertura do evento. "Temos a certeza que estamos tomando todos os cuidados para que nossos alunos tenham a tranquilidade para buscar resultados positivos quando a competição iniciar".


O secretário de Estado, Desporto e Lazer (Sedel), Edinoelson Trindade, afirmou que foi feito um investimento alto, visando à participação do Amapá. Ele explicou que com a pista de atletismo, recentemente inaugurada no estádio Olímpico Zerão, pelo governo do Estado, está será mais uma modalidade que poderá trazer resultados expressivos para o Amapá.


"Temos muitas potências nas diversas modalidades e que fazem jus ao investimento do Estado. Realizamos a etapa estadual e agora nossos atletas vão iniciar a disputa nacional. Tenho certeza que, principalmente no atletismo, teremos muitos outros jovens talentos revelados", disse.

Em comemoração ao Dia do Folclore, celebrado em 22 de agosto, as escolas da rede estadual de ensino prepararam uma programação especial com exposições temáticas e apresentações culturais. Na Escola Estadual Professora Josefa Jucileide, as atividades aconteceram nesta sexta-feira, 28. Toda a comunidade escolar estava voltada para o projeto, cujos preparativos iniciaram-se, no começo deste mês, com trabalhos em salas de aula, pesquisa sobre o folclore, confecção de cartazes e organização de peças teatrais, brincadeiras e danças.


De acordo com a diretora da escola, Silvia Chucre, as atividades pedagógicas para além da sala de aula favorecem a criatividade dos alunos e acalora o gosto pela aprendizagem. "É importante para o desenvolvimento do aluno, no sentido de conhecer sobre determinada cultura e estimular a leitura, escrita e fala. A socialização dos trabalhos dos alunos possibilita uma maior integração entre os pais e a escola, dando a estes a abertura de conhecerem o trabalho desenvolvido pela unidade escolar", ressaltou Chucre.


A professora Shirlei Ferreira, responsável pela sala de leitura da escola, admite que a implementação dos projetos com envolvimento da comunidade escolar proporcionou um aumento significativo no número de empréstimos de livros."Cada atividade desenvolvida desencadeia o interesses dos alunos por outros assuntos. O resultado dessa metodologia reflete na maior busca pela leitura e conhecimentos", disse.


Foi o que aconteceu com a aluna do 7º ano, Taís Borba, que se interessou pelo estudo de artesanato. Ela explica que a arte é para muitas pessoas um meio de subsistência e também representa a cultura de um determinado local. Disse ainda que, atualmente, ocorreu uma mudança na produção do artesanato para atender à demanda e às exigências de mercado.


Do folclore, a aluna destaca a lenda da mandioca. Com entusiasmo, ela conta a história de uma índia que se apaixonou pela lua e deu à luz uma filha muito branca a quem chamou de Mani. A indiazinha morreu e foi enterrada na oca onde moravam seus pais. Depois de alguns dias, começou brotar no local uma planta desconhecida com raiz muito branca. Os índios deram o nome da raiz Mani e como nasceu dentro da oca ficou manioca, que hoje conhecemos como mandioca.


A programação da Escola Josefa Lucileide segue até este sábado, 29. Neste dia, também, a Escola Escola Estadual Padre Angelo Biraghi, no bairro Perpétuo Socorro, realiza apresentações culturais, dança, música, teatro, brincadeiras e um bingo com muitos prêmios.


 


 


 

Acontece nos dias 1 e 2 de setembro, auditório do Centro de Difusão Cultural João Batista de Azevedo Picanço, o III Seminário Estadual do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio (PNEM). O evento, com a temática "Desafios da Formação Continuada de Professores do Ensino Médio no Amapá na Perspectiva Interdisciplinar", será promovido pela Secretaria de Estado da Educação (Seed) e pela Universidade Federal do Amapá (Unifap).


O objetivo é envolver professores do ensino médio em discussões e apresentações de trabalhos produzidos nas formações continuadas realizadas nas escolas, buscando mais qualidade do ensino médio amapaense.


Organizado a partir de duas etapas, o Curso de Formação Continuada de Professores do Ensino Médio (PNEM) foi instituído em consonância com o Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação (Decreto nº 6.094, de 24 de abril de 2007), o Plano Nacional de Educação (Projeto de Lei nº 8.035, de 2010), as Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio (Resolução CNE/CEB nº 2, de 30 de janeiro de 2012) e estando ainda em diálogo com as propostas de formulação da Base Nacional Comum.


O curso, firmado pela Portaria nº 1.140, de 22 de novembro de 2013, representou a articulação e a coordenação de ações e estratégias entre o Ministério da Educação, as instituições de ensino superior e secretarias estaduais de educação, tendo como objetivo promover um processo formativo que valorizasse os professores da rede estadual de ensino médio no Estado do Amapá, além de gestores e equipes pedagógicas da Seed, contribuindo para a melhoria da qualidade desse nível de ensino no Estado.


Para a realização desse processo, a Unifap em parceria com a Seed, coordenou ações de formação para um grupo de orientadores de estudo, que atuaram como multiplicadores em suas escolas.


A formação, ministrada por formadores regionais e formadores da UNIFAP, foi estruturada a partir dos princípios da Política Nacional de Formação de Professores e também com base nas dimensões constituintes das Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio como eixos integradores entre: Trabalho, Ciência, Cultura e Tecnologia.


No Estado do Amapá foram ofertadas, no ano de 2014, 2000 mil vagas para professores e coordenadores pedagógicos do ensino médio. O curso finaliza as atividades com 1903 participantes, sendo 129 coordenadores pedagógicos; 1655 professores e 103 orientadores de estudo.


Segundo a gerente do Núcleo de Ensino Médio da Seed, Dina Melo, o PNEM apresentou-se como uma proposta inovadora para as ações de formação continuada para professores no Estado, uma vez que essa foi a primeira ação de formação continuada que conseguiu abranger um número tão significativo de professores do ensino médio no Estado.



Alunos e professores da Escola Estadual Coelho Neto reiniciaram neste segundo semestre as atividades da rádio escola que funciona nas dependências da instituição de ensino. Todos os dias, na hora do intervalo, uma programação especial vai ao ar. São 15 minutos em cada turno, onde a intenção é incentivar a comunicação, o uso das tecnologias e o empreendedorismo na busca do conhecimento, da autonomia e da liderança através da rádio, em um espaço informal de ensino.


De acordo com a diretora adjunta da escola, Clarice Costa, os conteúdos que vão ao ar são planejados com antecedência por um grupo de docentes que trabalham nas Salas Ambiente e que estão à frente do projeto com a missão de estimular o interesse e a criatividade ligadas às questões pedagógicas.


"A comunicação é fundamental. Participando e ouvindo a rádio, os alunos vão absorver as informações através dessa comunicação. Ao trabalhar com as novas tecnologias a escola está promovendo intercâmbio de informação entre outras possibilidades", afirma Clarice.


O projeto faz parte do Programa Mais Educação, no eixo de Educomunicação, que visa a criação de rádios e jornais nas escolas. Para que a rádio pudesse funcionar, a colaboração de professores e alunos também foi fundamental para a realização da atividade, que proporcionou a montagem do estúdio. A escola Coelho Neto oferece ensino nas modalidades do Ensino Fundamental II do (5º ao 8º) e no turno da noite com a Educação de Jovens e Adultos (EJA).


Os conteúdos transmitidos envolvem esportes, curiosidades, entretenimento, música, além do destaque de datas comemorativas que são associadas a conteúdos, a exemplo dos Dias do Soldado e do Psicólogo, comemorados nos dias 25 e 27 de agosto, respectivamente.


Vitória Bacellar, estudante do 7º ano, informou que o interesse inicial veio de casa, ouvindo o rádio com os familiares. "Agora me sinto mais íntima do rádio, e tenho aprendido coisas diferentes como a elaboração de pauta, utilização da voz e outras técnicas", explicou.


A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional incluem os meios de comunicação social no espaço escolar, propondo ao educador trabalhá-los de forma interdisciplinar. A professora da disciplina de história, Candida Magave, ressalta a importância do rádio como instrumento de aprendizagem.


"É uma interação de conhecimento tanto para os alunos como para os professores e todos os segmentos da escola, pois leva a informação muito rapidamente por ser um veículo de fácil acesso e utilizado pela maioria das pessoas", disse Magave.

Gestores e educadores de escolas localizadas no município de Pedra Branca do Amapari e da região do Parque do Tumucumaque se reuniram no auditório da Secretaria de Estado da Educação (Seed), nesta quarta-feira, 26, para tratar sobre a formação continuada do Pacto Nacional pela Idade Certa (PNAIC).


O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso assumido pelo governo federal com estados e municípios para garantir a alfabetização de todas as crianças até os oito anos de idade. O pacto prevê ainda alfabetização em língua portuguesa e matemática, com um conjunto integrado de ações que levam em consideração, inclusive, a formação de professores alfabetizadores.


De acordo com a professora da disciplina de língua portuguesa da Escola Indígena Estadual Imakuana Amajarehpo, do Parque do Tumucumaque, Josinete de Oliveira Barbosa, o encontro serve para instrumentalizar os professores especialmente os docentes que trabalham com a língua materna.


"O objetivo é melhorar a prática dos professores na sala de aula na alfabetização de crianças na idade certa, tendo como referência a lei de diretrizes para a educação escolar indígena", disse.


O Estado do Amapá fez adesão ao pacto em 2012, estendendo-se aos 16 municípios. Desde o início das ações, mais de 900 professores, por ano, passam por formação mediante levantamento técnico realizado pelo Ministério da Educação. Cerca de 6.500 alunos são atingidos pelo pacto que estão no período de alfabetização e 1º, 2º e 3º ano do ensino fundamental.


"Fizemos a adesão ao projeto e é o Estado que coordena as ações junto aos municípios. Nossa intensão é diminuir, cada vez, mais a repetência e melhorar o Índice de Desenvolvendo de Educação Básica (Ideb)", ressalta a coordenadora estadual do Pacto pela Alfabetização na Idade Certa, Maria Lurdes Mendes.


A formação seguirá para os demais municípios. O cronograma de visitas dos orientadores prevê, no período de 8 a 10 de setembro, capacitação aos profissionais que atuam nos municípios de Tartarugalzinho, Ferreira Gomes, Amapá e Calçoene, realizado simultaneamente por 37 consultores.


 


 

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) informa que acontece no dia 9 de setembro, das 7h30 às 12h, no auditório do Colégio Amapaense, o Encontro de Sensibilização de Gestores da Educação do Programa Saúde na Escola. O evento está sendo oportunizado para as 17 escolas estaduais que não puderam participar do primeiro encontro. 


Escolas Estaduais convocadas:


 


E.E CECILIA PINTO


E.E LAURO CHAVES


E.E PROFº ANTONIO MESSIAS


SÃO FRANCISCO DAS CHAGAS


E.E DEUZOITE MARIA CAVALCANTE


E.E TESSALÔNICA


E.E PROFª MARIA NAZARÉ P VASCONCELOS


E.E PROFº NILTON BALIEIRO MACHADO


E.E ANTONIO F.LIMA NETO


E.E MARIO QUIRINO


E.E JOSÉ DO PATROCINIO


E.E MARUANUM II


E.E BOSCO DO BAILIQUE


E.E ITAMATATUBA


E.E ANA DIAS DA COSTA


E.E PROFª IZANETE VICTOR DOS SANTOS


E.E VALDECI CORREA FERREIRA 

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) informa que continuam as inscrições para os prêmios "Professores do Brasil" e "Gestão Escolar" até o dia 14 de setembro. O público-alvo são diretores e professores das escolas públicas de todo o Brasil.


Os prêmios do Ministério da Educação, realizados pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), em parceria com instituições privadas e do terceiro setor, foram unificados. O primeiro instituído em 2005, premia o professor que se destaca com mérito na melhoria da qualidade do ensino. O segundo estimula e reconhece, desde 1999, boas práticas de gestão nas escolas públicas de educação básica.




Prêmio Professores do Brasil


 Ao fazer a inscrição online, o professor produzirá um relato de experiência, evidenciando sua qualidade e resultados obtidos. Ao escrever sobre uma experiência vivida na sala de aula, o participante desenvolve um exercício de reflexão sobre a própria prática, promovendo o aprimoramento dos processos de ensino e aprendizagem.


Podem participar, enviando um relato do trabalho desenvolvido com uma turma de alunos, professores de escolas públicas da educação básica. Serão premiados cinco professores em cada uma das seis categorias, totalizando 30 experiências selecionadas, cada uma com o prêmio de R$ 7 mil.




Diretores - Prêmio Gestão Escolar


 Também fazendo sua inscrição online, o diretor tem acesso a um instrumento de autoavaliação dos processos de gestão e a um roteiro de um plano de ação, a ser construído com a comunidade escolar.


Podem participar escolas do ensino regular da educação básica, das redes públicas estaduais/distrital e municipais, representadas pelo diretor, que realizem o processo de autoavaliação.


Para as escolas "Destaque Local" e "Destaque Estadual" são concedidos certificados pelo site. As cinco escolas finalistas e a vencedora, recebem o diploma de "Destaque Regional" e a "Referência Brasil" respectivamente.


É concedida também premiação em dinheiro, de forma não cumulativa: R$ 6 mil para escolas indicadas como "Destaque Estadual/distrital"; R$ 10 mil para escolas selecionadas como "Destaque Regional"; R$ 30 mil para escola classificada como "Referência Brasil". O diretor das escolas "Referência Brasil" receberá R$ 6 mil.


Mais informações sobre o regulamento e a premiação podem ser obtidas no sitewww.educadoresdobrasil.org.br

O aluno Manoel Dário Colares de Oliveira Junior irá representar o Estado do Amapá no programa Parlamento Jovem, entre os dias 21 e 25 de setembro, na Câmara dos Deputados, em Brasília. Dário cursa o 2º ano do Ensino Médio na Escola Estadual José Barroso Tostes, no município de Santana.


Os participantes irão simular a rotina dos trabalhos legislativos, no intuito de despertar os jovens parlamentares para a reflexão crítica e representação política por meio da vivência do processo democrático.


O número de representantes de jovens por Estado e pelo Distrito Federal é feita de maneira proporcional, como nas eleições oficiais. Este ano, a Câmara selecionou 78 estudantes que representarão seus respectivos Estados. Foram inscritos 1.784 mil proposições que foram encaminhadas por jovens de todo o país.


O projeto de lei do estudante amapaense Manoel Dário foi classificado em primeiro lugar no Estado do Amapá. O texto apresentado pelo jovem de 16 anos institui o Dia Nacional da Política. "Diante de vários escândalos de corrupção no Brasil, a palavra 'política' ficou manchada e ligada a tudo o que é negativo. A ideia é resgatar e sensibilizar a população da importância da política na construção de um país melhor, deixando de lado o preconceito", explicou o aluno.


O aluno Manoel Dário viaja no próximo dia 20 de setembro para capital brasileira. A lista dos classificados e suas pontuações podem ser conferidas no site da Câmara dos Deputados.

Iniciou nesta segunda-feira, 24, no auditório do campus II da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), um curso de formação para professores de língua espanhola da rede estadual de ensino e acadêmicos do último semestre do curso de licenciatura em letras e espanhol de várias instituições de ensino superior públicas e privadas.


A capacitação é uma parceria da Consejería de Educação da Embaixada da Espanha no Brasil e da Secretaria de Estado da Educação (Seed), além de outras instituições como a Associação de Professores de Espanhol do Estado do Amapá (Apeeap) e a Ueap.


O objetivo é promover a difusão e melhorar a qualidade do ensino da língua espanhola na rede pública. Ao todo 60 profissionais participam do Curso de Atualização e Aperfeiçoamento para Professores de Espanhol, no período de 24 a 28 de agosto.


De acordo com José Maria Durán Gomes, assessor técnico da Consejería de Educação da Embaixada da Espanha e professor da língua espanhola, o curso terá a carga horária de 40h e tratará de aspectos linguísticos, metodológicos e culturais da língua.


"É importante que exista o interesse por parte dos profissionais em terem uma iniciação constante. A embaixada da Espanha tem vários assessores técnicos e em Macapá somos dois. Estamos muito contentes com a organização" disse Durán.


A gerente do Núcleo de Ensino Médio da Seed, Dina Melo, explica que o ensino do idioma espanhol está inserido na matriz curricular do ensino médio e é ofertado para alunos do 3º ano e da 2ª etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), com duas aulas semanais.


"São 110 escolas de ensino médio no Estado com alcance desta formação de pelos menos 80% destes profissionais que terão a possibilidade de trocar experiências pedagógicas e buscar a ampliação de suas destrezas linguísticas/comunicativas na docência da disciplina", enfatizou.


Obrigatoriedade


A obrigatoriedade da oferta da língua espanhola em todas as escolas de ensino médio no Brasil é recente. Iniciou no ano de 2005 com a promulgação da Lei Federal Nº 11.161/2005. A partir daí, os todos os Estados do Brasil tiveram cinco anos para se adequar às exigências da lei.


O Estado do Amapá passou a se ajustar a essa nova realidade quando o Conselho Estadual de Educação regulamentou e normatizou a Lei 11.161/05 para o Sistema Estadual de Ensino do Amapá, através da Resolução Nº. 134/09 – CEE/AP de 29 de dezembro de 2009.


 


 


 

A seletiva estadual da 5ª Edição da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) aconteceu neste sábado, 22, em um Shopping no Centro de Macapá e reuniu cerca de 80 alunos de escolas da rede estadual de ensino, privada e do Instituto Federal do Amapá (Ifap).


O evento tem o objetivo de divulgar a robótica, suas aplicações e tendências, estimulando o estudo, a investigação, o aprendizado e a formação de alunos capazes de lidar com a tecnologia de robôs móveis inteligentes, e principalmente, familiarizados com a cultura tecnológica.


Para quem prestigiou as invenções ficou impressionado com a dedicação e o interesse dos alunos/competidores. Foi o caso do engenheiro civil, Antônio Marco, que estava acompanhado da família em passeio pelo shopping. "Essa é uma oportunidade de apresentar novas áreas de estudo ao meu filho, Alberto, que já demonstra interesse pela robótica", afirmou.


Ao todo foram 14 equipes com três rodadas para a seleção, alguns critérios estavam sendo avaliados como inovação, elegância, dedicação, robustes e estreantes. Os participantes receberam medalhas, mas somente duas equipes irão representar o Estado Amapá. Os ganhadores são de escolas particulares representando o ensino fundamental e médio.


A Escola Estadual Mineco Hayashida , do município de Laranjal do Jari teve destaque ficando na segunda colocação. A aluna do 1º ano da instituição, Hávila das Neves, integrante da equipe, disse que a colocação os estimula ainda mais para novas competições.


De acordo com uma das coordenadoras da seletiva estadual da 5ª Edição da Olimpíada Brasileira de Robótica, Simone Nascimento, o evento mostra o empenho de pais, alunos e professores todos envolvidos na competição.


"São alunos que tem todo um trabalho prévio de dedicação. O desafio desta edição era montar um robô que resgatasse uma vida, simulado por uma pequena bola. O evento incentiva o aluno a pensar, refletir e ampliar os olhares para a questão da robótica educativa", disse.


Os representantes do Estado do Amapá seguirão para a competição nacional que acontecerá de 28 de outubro a 1º de novembro, em Uberlândia, Minas Gerais. E posteriormente, para a etapa internacional que acontecerá na Alemanha em 2016.


A competição acontece desde 2011 no Amapá e é promovida pelo Centro de Atividades de Altas Habilidades e Superlotação (CAAHS), com a parceria da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

Os estudantes de rede pública e privada de ensino no Amapá iniciam na próxima segunda-feira, 24, a disputa das modalidades coletivas dos Jogos Escolares 2015. Jovens de 15 a 17 anos prometem jogos emocionantes na busca para a vaga nos jogos nacionais. A competição é organizada pela Secretaria de Estado de Desporto e Lazer (Sedel) e da Secretaria de Estado de Educação (Seed).



As competições iniciam com a disputa do vôlei no Ginásio Avertino Ramos. Mais de cem escolas participam das disputas no basquete, handebol e futsal. Os municípios de Laranjal do Jari, Vitoria do Jari, Mazagão, Oiapoque e Pedra Branca do Amapari já definiram seus representantes na fase estadual. Serra do Navio, Santana, Ferreira Gomes e Macapá ainda terão modalidades a serem definidas.

Cilene Coutinho, uma das coordenadoras dos jogos, explicou que a disputa para a classificação na etapa nacional deve ser acirrada. "Essa faixa etária é uma das mais competitivas. Temos conseguido resultados significativos em anos anteriores e isso demonstra que temos potencial nas coletivas também. Acredito que teremos jogos disputadíssimos entre as escolas", afirmou.

Os resultados em anos anteriores é extremamente positivo para o Amapá. Em 2012 o Estado conquistou a prata no basquete masculino. Em 2013, o ouro foi alcançado pela equipe de vôlei em Belém do Pará. Segundo o secretário da Sedel, Edinoelson Trindade, os Jogos Escolares Amapaenses representam a descoberta dos novos talentos do esporte.

"Temos vários destaques nas modalidades individuais e os resultados são animadores. Principalmente nas competições nacionais. Agora vamos iniciar as modalidades coletivas, onde teremos a chance de identificar e em seguida potencializar esses novos talentos", finalizou.

Alunos do 4ª ano dos cursos de Técnico em Redes de Computadores e Licenciatura em Informático do Instituto Federal do Amapá (Ifap) concluíram nesta sexta-feira, 21, o curso de capacitação de estágio supervisionado oferecido pelo Núcleo de Tecnologia da Educacional da Secretaria de Estado da Educação (NTE/Seed).


Por meio de uma parceria entra as instituições, os alunos receberam a capacitação durante 11 dias no auditório no NTE. A formação aconteceu no auditório do campus II da Universidade do Estado do Amapá (Ueap) com a entrega de certificados a 49 acadêmicos.


Agora, os estudantes irão atuar nos Laboratórios de Informática Educativa (Lied) das escolas da rede estadual de ensino, realizando oficinas que levantam temas técnicos abordados no cotidiano do ambiente.


O projeto pretende otimizar a prática através do estágio supervisionado, capacitando o aluno através de cursos voltados para a realidade que encontrarão nos Lied das Escolas. A formação visa também à orientação técnico-pedagógica dos futuros profissionais atuantes nos Lied. 


"A informática está incluída no currículo escolar das Escolas e será necessário o aumento de profissionais aptos para atuarem diante desta realidade", salientou Johnathan Rocha, chefe da unidade de laboratório de informática do NTE.


Durante a formação foram abordadas noções de ética profissional e orientações para o exercício da função, como: assiduidade, disciplina, comprometimento e excelência ao serviço de estágio prestado.


Para o acadêmico de Licenciatura de Informática do Ifap, Marcelo de Sousa Gonçalves, o estágio é uma oportunidade de também ingressar no mercado de trabalho e aprimorar os conhecimentos na prática.


"Os conhecimentos já adquiridos é uma boa base para levá-los aos Lied. Pretendo também incentivar e atrair os alunos para o mundo da informática através de programas com conteúdos divertidos para realizações importantes", disse.


Após a capacitação e a certificação, os alunos serão encaminhados às escolas estaduais a partir desta segunda-feira, 24.

Os ensaios para os desfiles cívicos deste ano já iniciaram nas escolas da rede estadual de ensino. A programação, promovida pela Secretaria Estadual de Educação (Seed), acontece nos dias 5, 12 e 13 de setembro. Com a temática: "O Jeito Amapaense de Ser, as Identidades que Encantam", os desfiles irão retratar os 16 municípios do Estado, dando evidência aos seus personagens ilustres e suas identidades, por meio das riquezas culturais, econômicas, políticas e sociais de cada localidade.


A programação começa no sábado, dia 5 de setembro, das 8h às 12h, na Avenida Santana, com o desfile cívico no município de Santana. No dia 12, acontece o desfile na Zona Norte de Macapá, na Rodovia do Curiaú. No dia seguinte, será o desfile cívico na Avenida Ivaldo Veras, no Sambódromo.


Na Escola Estadual Esther da Silva Virgolino, mais de 50 alunos do ensino médio, na faixa etária de 15 a 19 anos, participam dos os ensaios diários da banda de fanfarra, no período da tarde, na quadra poliesportiva da escola.


"Eles são muito responsáveis com os horários dos ensaios e estão muito ansiosos para as apresentações deste ano dos desfiles cívicos. A banda de fanfarra da nossa escola é tradicional e irá se apresentar também em outros municípios do Estado", afirmou Enedina de Carvalho, diretora da escola, que coordena os ensaios junto com a equipe pedagógica da instituição.


Os ensaios na Escola Estadual Gonçalves Dias estão em fase final. Segundo a diretora, Edna Palmerim, os ensaios também são realizados após o horário das aulas, no turno da tarde. "Além dos treinos da banda, os estudantes estão aprendendo passos de marcha, a terem melhor postura e compasso, concentração, disciplina e companheirismo", explicou a diretora.


De acordo com a coordenadora de Educação Básica e Profissional da Seed, Edilene Dias, este ano o evento envolverá 128 unidades escolares, com a participação de 2.610 estudantes e 1.320 funcionários das escolas, além de 420 funcionários da Seed e 220 das secretarias parceiras.


"O desfile cívico é uma parte importante durante o ano, uma vez que busca despertar o sentimento de patriotismo que cada cidadão traz consigo", explicou a coordenadora.


Confira a programação dos desfiles:


 Desfile Cívico Santana


Data: 05/09


Local: Av. Santana


Hora: 8h às 12h




Desfile Cívico Macapá - Zona Norte


 Data: 12/09


Local: Rodovia do Curiaú


Hora: 16h




Desfile Cívico Macapá


 Data: 13/09


Local: Sambódromo


Hora: 16h