Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 Arquivo de Notícias

Nesta terça-feira, 3, iniciou a visita monitorada dos alunos das escolas estaduais no estande da Embrapa Amapá, localizado no Pavilhão de Negócios na 51ª Expofeira do Amapá. A atividade faz parte do programa intitulado Embrapa & Escola que oportuniza uma aula diferenciada, em que os estudantes recebem informações a respeito das tecnologias, produtos e serviços da pesquisa agropecuária, despertando a sensibilização do valor da atividade científica.


A programação, que acontece também nos dias 5 e 6 de novembro, conta com a participação de 200 alunos de cinco escolas estaduais: José Bonifácio, Santa Maria, Nilton Balieiro, Raimunda Dulcineia e Antônio Figueiredo.


A primeira visita foi realizada por 46 alunos dos 4º e 5º anos, da Escola Estadual José Bonifácio, localizada na Área de Proteção Ambiental do Curiaú. Os alunos conheceram o estande da Embrapa onde estão expostas publicações de diversos temas das ciências agrárias, entre livros, folders, cartilhas e comunicados técnicos, e ainda os aquários com camarões regionais e ração alternativa para peixes preparada à base de castanha-do-pará.


Logo depois, os visitantes foram até a área externa, nas vitrines vivas tecnológicas agropecuárias resultantes de pesquisas, onde estão instalados sistemas de produção de grãos como soja, milho, feijão e hortaliças.


O projeto foi possível por meio da parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seed) e a Embrapa, e também conta com o apoio da empresa Paletelícia, responsável pela distribuição de paletas para os estudantes. A paleta é um picolé tradicional do México, mas vai além do picolé, porque acrescenta à mistura do sorvete, as frutas e cremes preparados de maneira artesanal. Todos os alunos puderam degustar dos sabores oferecidos aos participantes.


O aluno Bruno Santos, do 5º ano, que visitou pela primeira vez o Parque de Exposições da Fazendinha disse ter ficado impressionado com o tamanho e a beleza do local e das exposições que pode conhecer. “Adorei o programa, ver pessoalmente os produtos é bem melhor do que apenas as figuras no livro em sala de aula”, afirmou.


A coordenadora do programa, Aline Furtado, que fez a explanação da visita monitorada, falou que o projeto surgiu com a ideia de transmitir ao público infanto-juvenil, por meio de uma linguagem mais prática e lúdica, todos os termos técnicos desde as pesquisas, cultivo e resultados do agronegócio.


 


Confira o cronograma de visitas:


5/11 (quinta-feira)


Das 9h às 11h30. Escola Estadual Nilton Balieiro. Alunos do 9º ano.


Das 15h às 17h30. Escola Estadual Raimunda Dulcineia. Alunos do 9º ano.


 


6/11 (sexta-feira)


Das 9h às 11h30. Escola Estadual Antônio Figueiredo (Torrão do Matapi). 


 


51ª Expofeira


A 51ª Expofeira do Amapá é uma realização do Governo do Estado e Sebrae. O evento ocorre no Parque de Exposições da Fazendinha, no período de 30 de outubro a 8 de novembro. Da área total de 120 mil metros quadrados, serão ocupados 116 mil. A concepção da 51ª Expofeira é transformá-la em feira de negócios, dando ênfase ao desenvolvimento econômico do estado. Dois eixos estarão em evidência - Produção de Alimentos e Produção Florestal.


Em 2015 o evento conta com o patrocínio do Banco do Brasil, CAIXA, Banco da Amazônia e SicoobCredEmpresas-AP e apoio da Associação Comercial do Amapá (ACIA), Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) e Consórcio Equador.

Mais de 200 profissionais que compõem o Sistema de Ensino Modular (SOME) participaram nesta sexta-feira, 30, no Teatro das Bacabeiras da programação que marcou 20 anos de atuação no Estado do Amapá. O objetivo foi divulgar o desenvolvimento das atividades pedagógicas e educacionais nas localidades, e refletir sobre a valorização dos profissionais do SOME.


O SOME como é conhecido veio ratificar a Universalização do Ensino levando educação de qualidade à zona rural do Estado do Amapá.


Durante a programação foram exibidos projetos, vídeos e fotos dos trabalhos realizados em várias localidades como do Sucuriju, Bom Jesus e Creio em Deus. No segundo momento, aconteceu a palestra da psicóloga Elizamar   


Para a professora Francisca Guedes que foi coordenadora do SOME durante 12 anos, o trabalho dos profissionais é um dos mais maravilhosos que existem na área da educação. “O SOME possibilita a chegada da educação nas comunidades mais distantes, proporcionando a inclusão dos moradores dessas localidades, por meio do conhecimento e ainda revelando grandes talentos”, afirmou. 


Em seu discurso, a professora Graciete Carvalho que participou da construção do SOME fez uma retrospectiva da história. Ela relatou que em 1995 iniciou seu trabalho no município de Oiapoque, na Escola Joaquim Nabuco, com 50 alunos em média. Gradativamente o Ensino Modular foi se expandindo para distritos, áreas ribeirinhas e localidades mais distantes. 


O Coordenador do Ensino Médio Modular, Josué Marques Bahia falou da realidade dos profissionais em campo e fez questão de parabenizar todos os profissionais que fazem parte do trabalho do SOME. “São todos desbravadores e que levam dignidade, humanidade e esperança para os moradores em comunidades muito distantes”, agradeceu o gestor.


Atualmente o Ensino Modular atende a 70 Escolas Estaduais e 02 anexos, tendo no quadro do Ensino Fundamental 360 Professores e no Ensino Médio 140, e atendendo no geral aproximadamente 8.200 alunos distribuídos em mais de 560 comunidades em 15 municípios. 

Mais de 400 alunos da Escola Estadual Mario Andreazza, localizada no bairro Perpétuo Socorro, na região central de Macapá, receberam uma ação social de saúde bucal nesta quarta-feira, 28, promovida pelo Núcleo de Atendimento à Saúde do Educando (Nase) e a Unidade de Atendimento Odontológico (UAOD) da Secretaria de Estado da Educação (Seed).


Durante o dia, os estudantes receberam serviços de aplicação tópico de flúor supervisionado e orientação por meio de palestras sobre cuidados com a saúde bucal. Os atendimentos continuam na quinta-feira, 29, na quadra da escola, seguindo o mesmo horário do primeiro dia de realização.  A ação é realizada em parceria com os acadêmicos de Odontologia dos últimos semestres da Faculdade Fama e do curso de Técnico de Saúde Bucal do Centro Profissionalizante Graziela Reis de Souza.


Com atividades lúdicas para o melhor entendimento dos alunos, os profissionais falaram da escovação e do cuidado com a higiene bucal, além de assistirem palestras sobre a importância de escovar os dentes após comer doces e ações simples e primordiais para a saúde bucal.


Outras questões também foram lembradas como a limpeza da língua e da troca regular das escovas de dente.  Segundo a gerente do Nase, Cleide Dias, o núcleo já está planejando atendimentos em outras unidades educacionais. Ela afirma ainda que já está previsto também uma atenção especial para o ensino de Jovens e Adultos. “É uma ação importante para a vida do estudante e é uma preocupação constante do Nase em promover a saúde bucal”, afirmou.


A cirurgiã dentista e chefe da unidade odontológica da Seed, Renatta Monteiro, lembra que a atividade tem como principal objetivo a prevenção e explica que serão realizados os levantamentos epidemiológicos em alunos que apresentarem a necessidade de um atendimento especializado.   Após o reconhecimento serão encaminhados ao consultório odontológico da Seed que está inserido nas dependências do órgão.


“Tudo começa na prevenção e com atividades nas quais os jovens consigam assimilar melhor a importância de escovar os dentes. As ações são uma oportunidade para verificarmos a real necessidade do atendimento especializado, já que se constatou, por relatos dos profissionais da educação, que quando o problema é apresentado pelo aluno, prejudica a aprendizagem”, reiterou.


A aluna Kaylane Barbosa Lima, 11 anos, se diz contente com a avaliação e as orientações dos formandos em odontologia, e afirma que este é um momento de conhecimento.  “Gostei muito do atendimento e fui avaliada com resultado positivo. Recebi orientações de usar mais o fio dental e não deixar de escovar os dentes”, disse.

Os empreendedores da Economia Solidária vão estar presentes na 51ª Expofeira, com exposições de reaproveitamento de materiais recicláveis, produção de perucas, venda de artigos, palestras e outras ações. São 20 boxes destinados ao segmento.


O projeto Cultivo e Cia de Ações Sustentáveis e Reutilização para Preservar, de alunos da Escola Estadual Gabriel de Almeida Café, é um deles. Na Expofeira, eles vão mostrar como é possível confeccionar objetos com a reutilização de pneus, móveis, vasos e ainda produzir um abajur com uso de filtro de café.


A Associação de Mulheres Vítimas de Escalpelamento da Amazônia também vai estar presente com seus produtos. A novidade é que o público poderá acompanhar todas as etapas da confecção de perucas, usadas pelas vítimas para compensar a perda dos cabelos nos acidentes.


A Associação Casa Família Feliz (Acafe), de Santana, formada por ex- dependentes químicos, levará para a Expofeira vasos, copos, taças e filtros de água produzidos com garrafas de vidro. O material é recolhido de boates, bares e outros ambientes.


O espaço da Economia Solidária abrigará ainda os empreendedores Doçuras do Maracá, Mix Total, Artes em Almofada, a Associação de Agricultores da Perimetral Norte da Estrada de Ferro do Amapá (Agpnesa), Associação Divino Espírito Santo (Ilha de Santana), Associação C. Negra, Arte e Arte, Rose Bela, Doceria, Tapiocaria e Salgados, Vassouras Eco Pet, Atelier Fazendo Arte, Arte Vida Produção, Associação de Pais e Amigos dos Autistas (AMA), Estilo e Cia, Divina Arte Sacra, Plantas Aromáticas do Polo Hortifrutigranjeiro e Secretaria Extraordinária de Políticas para Afrodescendentes.


Economia solidária


O termo Economia Solidária surgiu como movimento social na Inglaterra, durante o século 19. Foi uma forma de resistência por parte da população socialmente excluída ao crescimento desenfreado do capitalismo industrial. No Brasil, o movimento só ganhou força no final do século passado, mas tem crescido consideravelmente nos últimos anos e já faz do país uma referência internacional no assunto.


No Amapá, o segmento recebe apoio da Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete) por meio da inclusão dos empreendedores em eventos coordenados pela secretaria. Este ano, a Economia Solidária esteve presente no Arraiá no Meio do Mundo, Espaço do Empreendedor e agora na Expofeira 2015.


“É gratificante ver nossos empreendedores da Economia Solidária mostrando seus trabalhos na Expofeira de forma organizada. O governo do Estado, através da Sete, vê o segmento muito além da simples geração de renda e, sim, como um meio de cooperação, preservação, entre outras qualidades”, acrescentou Vilma Carla Monteiro de Almeida, gerente da Economia Solidária da Sete.


Trabalhos de pintura em tecidos que se transformam em belíssimas peças de cama, panos que decoram a cozinha, centros de mesas são alguns dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos do 5º ao 8 º ano da Escola Estadual Professor Zolito de Jesus Nunes, e que estará em exposição para a comercialização na 51ª Expofeira do Amapá, que acontecerá no período de 30 de outubro a 8 de novembro. 


A produção é resultado do projeto de economia solidária, com o título “O mundo criativo da arte utilitária na escola – Zoliart”. O projeto alia o estudo da economia solidária com a geração de renda, e foi desenvolvido para preencher o tempo ocioso com ações planejadas no contra turno por meio de oficinas diversificadas. 


O Zoliart é um projeto idealizado por duas professoras: Antônia de Oliveira Monteiro e Simone Tavares Calixto, e visa estimular os educandos e a comunidade escolar sobre o significado e sentido do artesanato, como fonte criativa e empreendedora. 


Para Simone Calixto, idealizadora e coordenadora do projeto, a iniciativa surgiu em 2007, na própria escola, diante da problemática presenciada do alto índice de gravidez na adolescência e da constatação do baixo poder aquisitivo dos alunos e familiares.   


“A economia solidária ganha força como uma medida inovadora e alternativa de geração de trabalho e renda para nossos alunos que envolvem produção, comercialização e organização sob a forma de autogestão. É uma atividade que envolve várias questões, além de desenvolver a parte motora, concentração e habilidades manuais”, destacou.


O Projeto também chega aos pais dos alunos, a exemplo da merendeira e mãe do aluno Ruan Ranon, do 7º ano, Jacirema Silva. Ela conta que a atividade proporciona muitos benefícios, além da maior convivência e interação com o filho.


A aprovação também vem dos alunos que participam do Zoliart e estudam na instituição de ensino. Danille Vitória, do 7º ano, e Enzo Brandão, do 5º ano, dizem estar muito contentes com os resultados positivos. 


"Com a experiência é possível também perceber um avanço no desenvolvimento educacional de alunos especiais, realmente o benefício é muito abrangente”, relatou Simone Calixto. 


A exposição e a comercialização das produções dos alunos ficará localizado no espaço do empreendedor, coordenado pela Secretaria de Estado do Trabalho e empreendedorismo (Sete).


O Núcleo de Educação Étcnico-Racial (NEER) da Secretaria de Estado da Educação (Seed) informa que estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo do curso de especialização em Políticas de Promoção da Igualdade Racial na Escola – modalidade presencial e a distância. As inscrições serão realizadas na Coordenação do Curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Amapá (Unifap), no período de 26/10 à 07/11, no horário das 14h às 18h.


Serão ofertadas 80 vagas destinadas a professores de escolas públicas, sendo 10 vagas para movimentos sociais e 10 vagas para egressos do curso de Ciências Sociais da Unifap.


O processo seletivo será executado pela Coordenação do Curso de Ciências Sociais da Unifap. O processo seletivo para a especialização constará das seguintes avaliações: Análise do histórico acadêmico de graduação; Entrevista; as entrevistas serão concomitantes às inscrições (agendadas no ato da mesma).


O resultado do processo seletivo será divulgado a partir do dia 13 de novembro de 2015 após às 18h no site http://www.unifap.br.

Técnicos da secretaria de Estado da Educação (Seed) estiveram reunidos com todos os gestores escolares da Rede Estadual de Ensino para tratarem sobre a Chamada Escolar Unificada 2016 e os princípios e iniciativas da Base Nacional Comum (BNC). O encontro aconteceu na tarde desta sexta-feira, 23, no auditório do Campus I da Universidade do Estado do Amapá (UEAP).


O objetivo da reunião é sensibilizar os gestores quanto à importância de assuntos como a Chamada Escolar e as discussões da BNC chegarem à comunidade escolar e se envolverem nos processos. Na oportunidade a coordenadora do Ensino Profissional e Básico da Seed, Edilene Dias, chamou atenção para o prazo da realização da Chamada Escolar.


Edilene explica que a Chamada Escolar será realizada em três etapas de forma unificada (Estado e municípios) e que os pais ou responsáveis pelas crianças devem obrigatoriamente fazer.


A primeira etapa está em andamento com a informações que serão prestadas no endereçowww.chamadaescolarunificada.ap.gov.br  e prossegue até 13 de novembro. A segunda fase ocorrerá à confirmação da pré-matrícula nas escolas pólo em data a ser divulgada. E a última fase ocorrerá no final do ano letivo de 2015 com data para matrícula, que também será divulgada com antecedência.


Devem se inscrever todas as crianças, jovens e adultos que estão fora da sala de aula no ano de 2015, ou ainda àqueles que estão em processo de mudanças de níveis de ensino, bem como por mudança de bairros ou de municípios.


“Estamos chamando atenção para a Chamada Escolar de todos, mas especificamente da Zona rural. Cada município tem uma escola pólo para facilitar o processo, principalmente no sentido de dá apoio para aquelas que não possuem internet. O processo está sendo realizado para que seja assegurada a inserção no ensino de todos os alunos”, destacou Edilene dias, coordenadora do Ensino Profissional e Básico da Seed.        


Outro ponto alto do encontro foi socializado pelo coordenador de Políticas Educacionais da Seed, Ailton Guedes. Durante a reunião ele destacou que a BNC é a base do currículo e orienta a formulação dos Projetos Políticos Pedagógicos das escolas, permitindo a escolha dos melhores caminhos de como ensinar e também quais outros elementos que se somaram no processo de aprendizagem.


Além dos esclarecimentos sobre a BNC, os gestores escolares também foram orientados sobre as estratégias de organização para o dia da Base Nacional Comum nas escolas estaduais do Amapá que acontecerá dia 11 de novembro envolvendo toda a comunidade escolar.


“É um momento de debate verdadeiramente, dando voz aos seus diferentes componentes curriculares e de levar o tema para as escolas para seja amplamente debatido no sentido das contribuições serem inseridas no sistema”, destacou Guedes.


O endereço eletrônico para as contribuições curriculares é htp//basenacionalcomum.mec.gov.br. O texto preliminar será revisto para se transformar na proposta final do Ministério da Educação para a Base Nacional Comum Curricular.

Viajar para os Estados Unidos, conhecer uma nova cultura e aprimorar a língua inglesa é, para milhares de jovens, um verdadeiro sonho. Porém, devido à condição financeira restrita, muitos estudantes acabam por colocar esse desejo de lado. A Secretaria de Estado da Educação (Seed) em parceria com o Programa Global CitizensofTomorrowoferecerá quatro bolsas de intercâmbio de ensino médiopara jovens do Amapá com renda comprovadamente baixa e com ótimo currículo.


 


As inscrições já estão abertas e podem ser feitas por meio do endereço eletrônico http://www.afs.org.br/inscricoes-global-citizens-amapa.html até o dia 16 de novembro.


 


Podem participar da seleção alunos do ensino médio de escolas públicas do Amapá, nascidos entre 30/03/1998 a 01/08/2001 e que não estejam cursando o último ano do ensino médio, além da proficiência de inglês intermediário ou avançado e demonstrar bom desempenho acadêmico nas disciplinas de ciências e matemática, dentre outros requisitos.


 


O programa de intercâmbio é realizado por meio daAFS Intercultural Programs e PB organizações internacionais, voluntária, não governamental e sem fins lucrativos, comprometida em oferecer oportunidades de aprendizagem intercultural por meio de programas de intercâmbio.


 


No Amapá, a seleção é coordenada pelo Núcleo de Ensino Médio da Seed. O processo é composto de cinco fases. Os inscritos deverão fazer imediatamente, após a inscrição, a prova online. O candidato terá 90 minutos para responder 30 questões de múltipla escolha (15 de matemática e 15 de inglês) e redigir um texto em inglês.


 


Serão selecionados dez finalistas que participarão das demais etapas até chegar aos quatro finalistas que ganharão uma bolsa integral para cursar uma das séries do ensino médio.


 


A gerente do Núcleo de Ensino Médio, Dina Melo, destaca que é uma excelente oportunidade, já que muitas vezes são adolescentes que nunca saíram dos seus municípios e que terão novas possibilidades de ampliar seus conhecimentos e obter novas experiências na vida. 


 


“Nada se compara com a oportunidade de um intercâmbio de estudos, porque o aprendizado de uma outra cultura, de uma língua estrangeira, amplia-se consideravelmente. O que se levaria anos de estudos em livros, em um ano, o aluno vivencia experiências fantásticas”, destacou Dina.

A direção da Escola Estadual Daniel de Carvalho, localizado na comunidade da Pedreira, promove esta semana o “Projeto Semana da Criança” destinado aos alunos da instituição. Na ocasião, os 80 estudantes participaram de um passeio no Teatro das Bacabeiras, onde assistiram ao show cover da PeppaPig e Turma do Chaves. E ainda, visitaram alguns pontos turísticos como a Fortaleza de São José de Macapá e Igreja São José.


No prédio a programação se estendeu com a realização da festa proporcionada às crianças, com a distribuição de pipoca, cachorro quente, brinquedos e realização de brincadeiras. Durante a programação foram desenvolvidas também atividades como cabo de guerra, pula corda e queimada tanto feminino e masculino.

Alunos dos anos iniciais da Escola Estadual Professor Roberto José Moraes de Castro participaram nesta sexta-feira, 18, na Praça Floriano Peixoto, do lançamento do Projeto "Embalados pela Leitura", promovido pelo Núcleo de Formação Continuada da Secretaria de Estado da Educação (Nufoc/Seed).


O objetivo é apoiar as escolas no incentivo e na orientação do hábito de ler e proporcionar à comunidade práticas sociais de construção do conhecimento, além de oportunizar momentos para a vivência de leitura em contextos públicos.


O projeto vai acontecer em diferentes pontos da cidade e conta com apoio da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), Polícia Militar (PM) e livrarias Acadêmica, Machado, Clássica e Paulinas, que fizeram doações de livros paradidáticos e em braile.


A próxima execução do projeto será no Parque do Forte, ainda sem data marcada. Contudo, os organizadores do projeto antecipam que, até o fim do ano, estão previstas mais quatros ações.


Segundo o gerente do Nufoc, José Domingos Tavares, a intenção é levar o projeto também para áreas que apresentam vulnerabilidade social e fazer uma parceria com o Comando da Polícia Militar.


A parceria é fundamental para o sucesso da ação, além do empenho e dedicação de toda a equipe. O projeto tem ganhado força e é realizado com amor e todos que passarem por nossas ações também podem participar", destacou Domingos.


Em contato com a natureza e deitados em redes, as crianças puderam experimentar diferentes formas de prazer durante a leitura. Atividades como poesias, músicas em libras, contação e leituras de história, dramatização baseada em livros, distribuição de lanches, entre outras dinâmicas fizeram parte da programação que se estendeu durante toda a manhã.


Lidiane Nascimento, formadora do Nufoc e coordenadora do projeto de leitura Tilhas, explica que a motivação da escolha do nome do projeto partiu de um grupo de formadores que pensaram primeiramente na leitura, mas que também pudessem remeter a uma identidade regional, por isso "embalados" na rede, no balançar das canoas e nas cadeiras de balanço dos antigos contadores de história.


"O incentivo à leitura é indispensável para as crianças, principalmente porque é nesta faixa etária que estamos formando o leitor, para posteriormente o mantermos com o hábito de ler rotineiramente", afirmou Nascimento.


A estudante do 3º ano, Ana Beatriz, diz que momentos como esses são para o aprendizado e também para o lazer. "Estou muito feliz em poder estar na companhia dos meus amigos e professores realizando brincadeiras e lendo livros divertidos", disse.


Os interessados em somar com o projeto de leitura podem se dirigir ao prédio do Nufoc,  localizado no centro de Macapá, em frente à Praça Floriano Peixoto, na rua Ozanã, Nº 183 ou entrar em contato pelo número 3222-2040.

Celebrado nesta quinta-feira (15) em todo o país, o Dia do Professor, e para comemorar e refletir sobre a data, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) realizou uma programação especial no complexo do órgão.


Os profissionais da educação participaram de brincadeiras e dinâmicas em grupo, com direito a sorteio de brindes, serviços de beleza, ginástica laboral, corte de cabelo, maquiagem, limpeza de pele entre outros.   


A secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, parabenizou a todos os profissionais que fazem a educação e enfatizou a importante missão que cada um realiza.


 “Educador é a missão mais nobre, que humaniza e liberta. Essas pessoas que compõem este time, que nos ajudam a trazer felicidade para as famílias, que aqui estão com a certeza da bela missão que realizam. Eu só tenho a agradecer a vocês por tudo que a gente vem fazendo. Que Deus nos abençoe cada vez mais”, comemorou a secretária.


Para a pedagoga Fátima Sousa, que exerce suas funções no Núcleo de Educação do Campo da Seed, que foi uma das pessoas que prestigiaram o evento, a data marca os avanços, momentos de lutas e o reconhecimento da profissão.


“o professor é o grande agente do processo educacional, é a alma de qualquer instituição de ensino. Seu trabalho reverte para o bem de toda a sociedade. Basta imaginarmos como seria uma sociedade sem escola, uma sociedade sem professores. É uma profissão que deve ser valorizada e reconhecida por toda a sociedade”, destacou.


Homenagem


Ainda em comemoração ao dia dos professores, a Câmara de Vereadores de Macapá através da propositura da vereadora Aline Gurgel (PRB) realizou homenagens aos professores. Na ocasião a secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros,  recebeu homenagem e o título de reconhecimento pela contribuição de mais de 30 anos na educação do Amapá. 

A professora de Língua Portuguesa, Adriana Idalino, da Escola Estadual Elias de Freitas Trajano de Souza, localizada no município de Porto Grande, teve o projeto "Petisco Literário - incentivo à leitura e contação de histórias", de sua autoria, publicado na "Revista do Professor". A notícia da divulgação foi comemorada pela comunidade escolar nesta quinta-feira, 15, data em que se comemora o Dia do Professor.


O projeto sobre literatura brasileira envolvendo textos, cinema, trabalhos manuais e de pesquisas tem como linha de intervenção atividades realizadas por alunos do 2º ano do ensino médio com crianças de duas turmas de 1º ano de escolas da rede municipal e estadual de Porto Grande.


A professora conta que a intenção foi tornar as aulas mais atrativas para os alunos. "Entendemos a leitura como um processo de construção que só se torna hábito ou prática frequente se for devidamente estimulada desde a infância, daí a oportunidade de torná-la significativa tanto para quem conta quanto para quem escuta as histórias", explicou.


Após a leitura, os alunos assistiram à adaptação cinematográfica da obra A Moreninha, em seguida, numa roda de conversa, estabeleceram relações entre o livro e o filme. "Depois, apresentei aos alunos o artigo 'Do cinema ao bordado' e falei sobre a arpillera, que seria o tema de nossa próxima atividade", disse Idalino.


A técnica consiste em contar histórias por meio de bordados e surgiu de uma tradição popular antiga na costa central do Chile. Para tecer as arpilleras são utilizados linhas, miçangas, retalhos de tecido e botões. A tela de fundo são sacos de juta, utilizados para armazenar grãos e farinhas, denominados arpilleras, em espanhol.


"Estamos muito felizes com o resultado do projeto. Acredito que atividades assim só têm a contribuir para o estabelecimento de vínculos de aprendizagem, além de promoverem o fortalecimento da relação professor/aluno/conteúdo", destacou a professora.


O Programa Jovem Senador, em sua 8ª edição do concurso de redação do Senado Federal, em parceria com as Secretarias de Educação, Ministério da Educação (MEC) e Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed), mobilizou desde o início do ano letivo alunos e professores para escreverem redações com o tema “Participação Política: no Parlamento, nas Ruas e nas Redes Sociais”.


 


Em setembro, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) formou uma comissão técnica que avaliou as redações encaminhadas pelas escolas. Três textos foram selecionados e enviados ao Senado Federal e uma nova comissão foi formada para julgar e classificar as redações por Estado.


 


Lucas Corrêa do Nascimento, estudante do 3º ano da Escola Estadual Prof. Gabriel Almeida Café, foi o vencedor da etapa estadual com a redação "Povo Unido Jamais será Vencido”. O segundo e o terceiro lugar ficaram, respectivamente, com Lucas Azevedo da Rocha, da Escola Estadual Augusto Antunes, de Santana, e José Pereira Sales Junior, aluno da Escola Estadual Maria Ivone de Meneses, em Macapá.


 


“A experiência é ótima. Tivemos a oportunidade de conhecer mais de política e conhecer Brasília será uma experiência muito boa, tanto como aluno e como pessoa, principalmente também pela interação com estudantes de outros Estados”, disse Lucas Correa.


 


O estudante viajará a Brasília, no período de 16 a 20 de novembro, juntamente com a professora orientadora Raimunda Mécia Sampaio, para participar da cerimônia de premiação que ocorrerá no dia 17 de novembro, no Senado Federal, além de receber os prêmios previstos em regulamento. Este período será utilizado pelos finalistas para vivenciar um mandato simulado, no Congresso Nacional.


 


A legislatura tem início com a posse dos jovens senadores e a eleição da Mesa Diretora, e se encerra com a aprovação dos projetos e a consequente publicação no Diário do Senado Federal.


 


Para chegar a um resultado positivo, Lucas, recebeu vários incentivos e orientações, um deles, foi do professor de língua portuguesa da escol Gabriel Almeida Café, Osvaldino Silva. Ele conta que é importante propiciar uma educação que leve os alunos a interagir com todas as áreas de conhecimento.


 


“O professor é um norteador do aluno, também somos responsáveis em transmitir entusiasmo, segurança e principalmente de promover a capacidade do aluno. Estou muito feliz por ele ter sido selecionado”, disse.


Iniciou esta semana a II Edição Jogos Internos da Escola Estadual Prof.ª Maria José de Nazaré Ferreira Lima, localizada no município de Tartarugalzinho. O projeto tem por objetivo promover a interação e socialização entre os membros da comunidade escolar, em especial os alunos, buscando despertar a importância do trabalho coletivo, respeito e a participação bem como proporcionar momentos de lazer e a prática de atividades físicas.


A programação envolvendo os alunos e professores, conta com atividades esportivas e jogos como: futebol masculino e feminino, queimada, torneio de dama, quebra-cabeça, pula-corda, corrida de saco e momentos de lazer com apresentações de danças e exibição de filmes.


A professora Alessandra Barbosa da Silva explica que para melhor organização das atividades, os alunos foram divididos em cinco equipes nas cores laranja, verde, azul, preto, vermelho e amarelo.


“As competições iniciaram com muita alegria, disciplina e respeito entre os alunos, eles competirão entre si e vencerá apenas uma equipe campeã”, afirmou a educadora.


As atividades estão sob a coordenação dos professores Naiana Santiago, Ellen Rhose dos Santos, Libzan Ribeiro, Francieldo Maciel e Silvia Pantoja. A programação segue até a próxima sexta-feira, 16.

Aconteceu nesta terça-feira, 13, o lançamento oficial do portal para o processo da Chamada Escolar Unificada 2016. Nessa primeira fase, os pais ou responsáveis dos alunos deverão preencher os dados pessoais no endereço www.chamadaescolar.ap.gov.br com a série e a unidade escolar que tiverem a intenção de matricular o estudante. O objetivo do processo da Chamada Escolar é aperfeiçoar o planejamento da oferta de vagas para o próximo ano letivo.


Durante o lançamento que ocorreu templo central da Assembleia de Deus, os técnicos do Centro de Gestão da Tecnologia da Informação (Prodap) e da Prefeitura de Macapá apresentaram o portal exemplificando a pré-inscrição de um aluno.


Devem se inscrever todas as crianças, jovens e adultos que estão, neste ano, fora da rede estadual de ensino, ou os que estão em processo de mudança de níveis de ensino ou mudança de bairro ou de município.


Na segunda fase, será confirmada a pré-matrícula na unidade escolar polo em data a ser divulgada. E a última fase, que ocorrerá no fim do ano letivo de 2015, com a data para a matrícula, também será divulgada com antecedência.


Participaram do evento as secretárias de Estado da Educação, Conceição Medeiros, do Município de Macapá Dalva Figueiredo e do Município de Santana, Antônia Guedes, além de diretores e secretários escolares.


A secretária de Educação, Conceição Medeiros, disse que esse é um momento histórico pois, pela primeira vez, a Chamada Escolar será unificada e o novo modelo só foi possível devido ao alinhamento e parceria das instituições envolvidas.


Ela destacou, ainda, que o empenho e o compromisso dos diretores e da comunidade escolar serão primordiais para o sucesso da chamada escolar. "Além da divulgação em massa, estaremos dando apoio aos pais e responsáveis nas escolas-polos onde poderão ser feitas a chamada escolar", afirmou a gestora.


Para quem não possui acesso à internet, serão disponibilizados técnicos treinados e infraestrutura em polos que ficarão localizados nas escolas estaduais e municipais de Macapá e Santana.