Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 Arquivo de Notícias


Professores, gestores escolares, pedagogos e especialistas da língua espanhola estiveram reunidos na noite desta quinta-feira, 12, no auditório do campus II da Universidade do Estado do Amapá (Ueap) para a abertura do I Seminário de Língua Espanhola: Realidade e Perspectiva.


O evento, que se estende até sexta-feira, 13, tem o objetivo de promover a difusão e melhorar a qualidade do ensino da língua espanhola na rede pública.  A palestra inicial foi de Álvaro Martinez Cachero Laseca, da Embaixada da Espanha no Brasil, com tema “O Cenário do Ensino do Espanhol no Brasil: Políticas Linguísticas”.


Para Martinez, o cenário do ensino da língua espanhola tem avançado muito no Amapá. “O ensino do espanhol está melhorando aos poucos e é um caminho que precisa de dedicação e interesse das nações. No Amapá, já encontramos melhoras, principalmente nos últimos dois anos e uma das frentes é a oferta de cursos para professores de espanhol. É um momento de diálogo para projetarmos o futuro e as perspectivas”, destacou.


De acordo a gerente do Núcleo de Ensino Médio (NEM) da Secretaria de Estado da Educação, Dina Melo, a preparação do seminário teve início no mês de agosto deste ano com a formação dos professores em parceria com a embaixada da França no Brasil o que resultou no encontro dando seguimento as políticas públicas educacionais. 


“O seminário vai ampliar seu campo de discussão e levantar a questão do ensino das línguas estrangeiras no Amapá. Temos, hoje, nas escolas da rede pública, o ensino de francês, inglês e espanhol, sendo que no ensino médio devem ser oferecidas duas línguas e uma delas é o espanhol, por força de lei”, explicou.


Outro ponto levantado pela coordenadora do NEM é a dificuldade de encontrar especialistas na área, contudo, Dina Melo, afirma que o Estado está empenhado para o cumprimento da lei.


 


No mês de outubro, foi realizada uma pesquisa em 110 escolas com alcance nesta formação para o levantamento de qual seria o estudo da língua estrangeira prioritária e questões relacionadas à formação dos docentes, e como as escolas se organizam para ofertar a segunda língua estrangeira, entre outros assuntos. A pesquisa servirá como base para novas projeções na área. 


A secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, durante o pronunciamento, ressaltou a importância da parceria com a Embaixada da Espanha no fortalecimento do ensino das línguas estrangeiras nas escolas da rede estadual. 


O seminário prossegue nesta sexta-feira, 13, a partir das 14h, com palestras e mesa redonda sobre o ensino do espanhol no Amapá, com facilitadores de instituições como a Universidade Federal do Amapá (Unifap) e o Conselho Estadual de Educação (CEE/AP). O evento encerra às 18h com apresentação cultural.


 


Ensino da Língua Espanhola


A obrigatoriedade da oferta da língua espanhola em todas as escolas de ensino médio no Brasil é recente. Iniciou no ano de 2005 com a promulgação da Lei Federal Nº 11.161/2005. A partir daí, os todos os Estados do Brasil tiveram cinco anos para se adequar às exigências da lei.


O Estado do Amapá passou a se ajustar a essa nova realidade quando o Conselho Estadual de Educação regulamentou e normatizou a Lei 11.161/05 para o Sistema Estadual de Ensino do Amapá, através da Resolução Nº. 134/09 – CEE/AP de 29 de dezembro de 2009.


Alunos amapaenses participaram da Conferencia Transfronteiriça sobre o Meio Ambiente COP 21. O evento que ocorre em Cayenne iniciou nesta quinta-feira, 12 e encerra na sexta-feira, 13.   Um dos objetivos é promover a troca de experiências entre estudantes franceses e brasileiros.


Professores e alunos de várias escolas do ensino médio do Brasil, Guiana Francesa e Suriname participam da conferência.  Os sete estudantes brasileiros selecionados são:  Maria Clara Portela, Jhonathan dos Santos, Gabriel Rodrigues, Jeovanna Lima, Brenda Campos, Felipe Galvão e Stefany Almeida.


Para a estudante Jeovanna Lima, participar de um evento como esse é uma oportunidade para troca de conhecimento e aprendizagem. “É muito interessante, além de conhecermos a cultura estrangeira e promover a discussão e sensibilização sobre as condições climáticas”.


Os escolhidos são alunos da 7ª e 8ª série, com idade entre 13 e 14 anos,  da Escola Estadual Joaquim Nabuco, do município de Oiapoque, que faz fronteira com a Guiana Francesa.  Além deles, também foram convidados um professor, Felipe Freitas, e a diretora Franciane de Oliveira, que acompanharão o grupo nas atividades.


O evento é uma realização do Ministério francês da Educação na Guiana Francesa em parceria com a Unesco e aborda diversos problemas do meio ambiente, como as condições climáticas e desenvolve atividades ligadas aos temas: mangal, lixo (reciclagem) ou desflorestamento. 


Os representantes do Amapá apresentarão um projeto durante o evento sobre reciclagem. “O nosso trabalho será sobre reciclagem a partir da reutilização de pneus garrafas pets e sucatas como reaproveitamento, conscientização e redução dos impactos ambientais”, informou a estudante Jeovanna Lima.

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) tornou público nesta segunda-feira, 16, o Edital nº 006/2015 do Processo Seletivo Discente – Pronatec, para preenchimento de 320 vagas nos Cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio, na forma concomitante, nos Eixos Tecnológicos de Ambiente e Saúde, Processos Industriais, Infraestrutura e Recursos Naturais para o biênio de 2015/2016.


As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente via internet no endereço eletrônico www.processoseletivo.ap.gov.br, das 8h do dia 16 de novembro de 2015 às 23h59min do dia 19 de novembro de 2015.


Das 320 vagas, 120 serão distribuídas no municípios de Macapá, nos cursos de Técnico em Enfermagem, Técnico em Análises Clínicas e Técnico em Saúde Bucal. Já no município de Santana as outras 200 vagas serão divididas entre os cursos de Técnico em Edificações, Técnico em Eletroeletrônica e Técnico em Pesca.  


Os cursos serão ofertados nos Centros Profissionalizantes Graziela Reis de Souza, Professora Maria Salomé Gomes Soares e no Centro Integrado de Formação Profissional em Pesca e Aquicultura.


O Processo Seletivo Discente será realizado em duas etapas, que consistem na inscrição do candidato no site – o qual informará seu desempenho nas notas finais nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, Química, e Biologia, comprovadas por meio do histórico escolar de conclusão do 1º ano do Ensino Médio da Educação Básica e de comprovação documental por ocasião da pré-matrícula.


O resultado preliminar da classificação será divulgado no dia 23 de novembro no site do processo seletivo. O período de matricula acontecerá nos dias 24 e 25 de novembro e o início das aulas será no dia 21 de dezembro.

A Coordenação Nacional do Prêmio Gestão Escolar - Iniciativa Educadores do Brasil divulgou, nesta quarta-feira, 11, a relação das escolas finalistas da 16ª edição do Prêmio Gestão Escolar. Neste ano, das 7.810 inscrições recebidas, 27 foram selecionadas destaques estaduais.


No Estado do Amapá, a Escola Estadual Dr. Coaracy Nunes foi a selecionada e receberá dos organizadores o Prêmio R$ 6.000,00. O valor deverá ser entregue na cerimônia de premiação, nos dias 1º a 4 de dezembro, em BrasÍlia-DF.


O Prêmio dá ênfase a todo processo de gestão da escola: a relação com os profissionais da escola, com os estudantes e com os pais. O Prêmio Gestão Escolar é uma das iniciativas do Consed que vem se constituindo em um instrumento de mobilização das escolas para focar o olhar da comunidade nos diferentes processos envolvidos na gestão escolar.


O Prêmio busca reconhecer boas práticas, incentivar o aprimoramento dos processos de gestão e promover ações que possibilitem a troca de experiências entre gestores, multiplicando boas estratégias.


No Amapá, seis escolas finalizaram o processo de inscrição, sendo 4 escolas estaduais: Dr.Cooracy Nunes, Santa Inês, Presidente Tancredo de Almeida Neves e Francisco Walcy Lobato Lima; e duas escolas municipais: Expedicionário Wilson Malcher ( de Macapá ) e Escola Municipal Amazonas, em Santana.


O coordenador estadual do Prêmio Gestão Escolar, Aido dos Santos silva, parabenizou todas as escolas que participaram desta edição. “A Secretaria de Educação irá realizar seminários de boas práticas para que experiências exitosas de gestão escolar sejam socializadas. A expectativa é que a próxima edição do Prêmio tenha um maior número de escolas inscritas”, informou.

A Biblioteca Pública Elcy Lacerda recebeu nesta terça-feira, 11, um exemplar de cada uma das três obras de Ivaldo da Silva Sousa, professor de artes do Sistema Modular de Ensino e artesão. Entre elas está o livro lançado recentemente pela editora Sal da Terra, de João Pessoa/PB - “Criatividade em sala de aula: despertando o potencial criador”, que faz um passeio pelas inquietações das atividades educacionais e induz à reflexão sobre o desenvolvimento das potencialidades dos alunos.


Os outros dois livros do professor-pesquisador sobre o mesmo tema foram lançados pela editora Virtual Books, de Minas Gerais: “As relações étnico-raciais em sala de aula: preconceito invisível, porém concreto” em 2013 e “Preconceito e Discriminação Racial: abordagens reflexivas de algumas teorias religiosas e científicas”, em 2014.


As obras foram recebidas pelo professor Paulo Tarso de Barros, que afirma ser a doação uma forma de preservação das bibliografias também. “As publicações no Estado aumentaram muito nos últimos anos devido às produções científicas, com isso, aumenta também a possibilidade de pesquisa”, completou.  


O livro ficará em uma sala específica para produções amapaenses com temas voltados para a Amazônia e questões afro-indígenas. Além da disponibilidade da obra na biblioteca pública, os interessados pela leitura também podem entrar em contato com o autor através do e-mail ivaldo-sousa@uol.com.br ou pelo número (96) 99113-5246.  


 As pesquisas realizadas pelo autor seguem temáticas prioritárias como o preconceito e a discriminação que, segundo ele, interferem no desenvolvimento da formação cognitiva educacional e na aquisição do conhecimento.


“A motivação pela linha de pesquisa surgiu através da observação em sala de aula, com casos de discriminação racial, que tem como consequência a inibição do aprendizado, principalmente daqueles que sofrem diretamente práticas racistas. No momento que você descobre os problemas, você pode sugerir mudanças nas relações interraciais”, disse Ivaldo Sousa.


Ivaldo afirma que as publicações não param por aqui, já está previsto para dezembro novo lançamento, desta vez na versão de romance científico.  


Sobre o autor


Ivaldo da Silva Sousa é doutorando em Ciências da Educação (UAA), é mestre em Ciência da Educação pela Universidade de Málaga, Espanha; pós-graduado em Psicopedagogia - Especialista em Educação; pós-graduado em História e Literatura Afrodescendente; pós-graduando em Metodologia do Ensino de Arte e graduado em Artes Plásticas. Atua como arte-educador no Sistema Educacional Modular de Ensino Médio; preside, concomitantemente, a Associação de Moradores do Bairro Santa Inês. É membro efetivo do Conselho de Segurança Comunitária do Bairro Santa Inês; consultor em Cultura e Artesanato pelo Sebrae-AP.

As escolas estaduais do Amapá reservaram a quarta-feira, 11, para a realização do debate da Base Nacional Comum (BNC). Em todo o Estado, alunos, professores e a comunidade escolar discutiram o documento elaborado por 116 especialistas de 35 universidades, sob a coordenação do Ministério da Educação (MEC).


O objetivo foi utilizar o momento para conhecer mais sobre o que é e como irão funcionar as propostas inseridas no âmbito nacional na BNC. Com a base, ficará claro para todos quais são os elementos fundamentais que precisam ser ensinados nas Áreas de Conhecimento: na Matemática, nas Linguagens e nas Ciências da Natureza e Humanas.


Na Escola Estadual Zolito de Jesus Nunes, os professores e secretários escolares aproveitaram o momento para fazer o cadastro no site da Base Nacional Comum. Logo em seguida, eles iniciaram as discussões e fizeram suas contribuições com as sugestões, de acordo com suas respectivas disciplinas.   


Para a diretora da instituição, Raimunda Castro, a BNC irá organizar todo o sistema educacional desde as áreas de conhecimento, passando pelas etapas de produção de material didático até o processo de avaliação dos alunos da educação básica.  


A coordenadora de Ensino Profissional e Básico da Secretaria de Estado da Educação (Seed), Edilene Dias esteve acompanhando os debates em algumas escolas estaduais de Macapá. “É importante frisar que o documento da BNC está previsto na Lei de Bases da Educação e no Plano Nacional de Educação”, ressaltou.


A proposta da Base Nacional Comum está aberta para sugestões via internet no endereçohttp://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Depois, será submetida a uma consulta pública antes de ser redigido o texto final. A expectativa do MEC é concluir todo o processo no mês de março de 2016.

A Secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros recebeu nesta terça-feira, 10, uma comissão da Central Única dos Trabalhadores (CUT), composta por profissionais vigilantes do Estado do Amapá. O objetivo da reunião foi de ouvir da categoria e as solicitações dos profissionais referentes aos pagamentos ordinários mensais e do décimo terceiro salário.


Na ocasião, a gestora da Educação, Conceição Medeiros informou que o governo do Estado está fazendo todo o processo de pagamento dos vigilantes dentro da legalidade. “A Controladoria do Estado do Amapá está fazendo um relatório sobre o cumprimento do contrato junto a Secretaria de Estado da Educação, verificando desde a documentação das empresas até a fiscalização dos postos de serviços, de acordo com as folhas de ponto entregues”, explicou.


Os profissionais foram informados ainda que a Coordenadoria de Finanças da secretaria (Cofic/Seed)  confirmou que o pagamento referente ao mês de agosto estará disponível nas agências bancárias nesta quarta-feira, 11. Em relação ao mês de setembro, a folha já está sendo processada e será encaminhada nos próximos dias para Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).  Para a conclusão da folha do mês outubro, a Cofic aguarda que as empresas entreguem as folhas de ponto para regularização.


As principais reclamações dos profissionais em relação às empresas são referentes ao não pagamento em dia dos salários e do décimo terceiro salário. Uma reunião entre os representantes das empresas Pargel, Queiroz&Maciel, Macapá Seg e Nova Seg, representantes da Procuradoria Geral do Estado e Sefaz, ficou agendada para a segunda-feira, 16, às 10h, no gabinete da Secretaria de Educação (Seed),

Nesta quarta-feira, 11, a partir das 8h, acontecerá em todas as escolas da Rede Estadual de Ensino do Amapá o debate da Base Nacional Comum (BNC). A finalidade é facilitar e garantir o envolvimento de todos nas discussões de aprendizagem e desenvolvimento dos estudantes ao longo da educação básica, compreendida pela educação infantil, ensino fundamental, anos iniciais e finais, e ensino médio.


Para o coordenador de Desenvolvimento e Normatização das Políticas Educacionais, da Secretaria de Educação, Ailton Asdrúbal Guedes, o debate tem relevância para a formação do estudante e o fortalecimento da identidade da unidade escolar, pois a proposta é que o documento preliminar da BNC (postado no Portal da Base) seja analisado pela comunidade, à luz de suas características e do trabalho desenvolvido em cada unidade escolar.


Na ocasião, será entregue o material para auxiliar a organização dos debates (cartazes e folder), com os detalhes das etapas a cumprir durante esse período, que se encerra no próximo dia 14. São elas: Mobilização; Organização, Operacionalização e Inserção das Contribuições.


Para mais informações, acesse o portal www.basenacionalcomum.mec.gov.br


 


BNC


A Base Nacional Comum Curricular (BNC) vai deixar claro os conhecimentos essenciais aos quais todos os estudantes brasileiros têm o direito de ter acesso e se apropriar durante sua trajetória na educação básica, ano a ano, desde o ingresso na creche até o final do ensino médio. Com ela, os sistemas educacionais, as escolas e os professores terão um importante instrumento de gestão pedagógica e as famílias poderão participar e acompanhar mais de perto a vida escolar de seus filhos.


A Base será mais uma ferramenta que vai ajudar a orientar a construção do currículo das mais de 190 mil escolas de educação básica do país, espalhadas de Norte a Sul, públicas ou particulares.


Com a BNC, ficará claro para todo mundo quais são os elementos fundamentais que precisam ser ensinados nas áreas de conhecimento - Matemática, nas Linguagens e nas Ciências da Natureza e Humanas.


A Base é parte do currículo e orienta a formulação do Projeto Político Pedagógico das escolas, permitindo maior articulação deste. A partir da Base, os mais de dois milhões de professores continuarão podendo escolher os melhores caminhos de como ensinar e, também, quais outros elementos (a parte diversificada) precisam ser somados nesse processo de aprendizagem e desenvolvimento de seus alunos. Tudo isso respeitando a diversidade, as particularidades e os contextos de onde estão.


 

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) reforça a convocação dos pais e responsáveis para a efetivação da Chamada Escolar Unificada 2016 no Estado do Amapá. O processo que iniciou no dia 13 de outubro, encerra na próxima sexta-feira, 13 de novembro. O objetivo da Chamada Escolar é aperfeiçoar o planejamento da oferta de vagas para o próximo ano letivo.


Devem se inscrever todas as crianças, jovens e adultos que estão, neste ano, fora da rede estadual de ensino, ou os que estão em processo de mudança de níveis de ensino ou mudança de bairro ou de município.


Nessa primeira fase, os pais ou responsáveis dos alunos deverão preencher os dados pessoais no endereço www.chamadaescolar.ap.gov.brcom a série e a unidade escolar que tiverem a intenção de matricular o estudante.


Na segunda fase, será confirmada a pré-matrícula na unidade escolar polo em data a ser divulgada. E a última fase, que ocorrerá no fim do ano letivo de 2015, com a data para a matrícula, também será divulgada com antecedência.


“Estamos chamando atenção para a Chamada Escolar de todos, mas especificamente da Zona rural. Cada município tem uma escola pólo para facilitar o processo, principalmente no sentido de dá apoio para aquelas que não possuem internet. O processo está sendo realizado para que seja assegurada a inserção no ensino de todos os alunos”, destaca Edilene dias, coordenadora do Ensino Profissional e Básico da Seed.   


Para quem não possui acesso à internet, estão sendo disponibilizados técnicos treinados e infraestrutura em polos que ficarão localizados nas escolas estaduais e municipais de Macapá e Santana.


Confira a lista das escolas pólos:

 












 

 







O Jeep Clube do Amapá concluiu neste sábado, 7, o projeto de melhor redação sobre a história do veículo Jeep, com alunos da rede estadual de ensino, em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seed). O aluno Paulo Vinícius, da Escola Estadual Augusto Antunes, do município de Santana, foi o vencedor e ganhou prêmio de R$ 1 mil no Espaço dos Carros Clássicos da 51ª Expofeira do Amapá.


A redação de Paulo foi selecionada com mais sete textos, que melhor retrataram a história desse veículo que atrai cada vez mais apaixonados, não apenas para se associar ao clube, mas também para participar de seus diversos trabalhos sociais. Todos receberam certificados e presentes da organização do Jeep Clube.


Segundo o presidente do clube, Manoel Mandi, o objetivo do projeto é promover a responsabilidade social, assim como incentivar os alunos ao estudo e a pesquisa, tornando-os mais curiosos e envolvidos nas descobertas do mundo. “Queremos estimular os alunos a estudarem e também a possuir o sentimento de corrente em ajudar o próximo e realizar trabalhos sociais”, disse.


A secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, esteve presente na entrega das premiações e enfatizou que a parceria do Jeep Clube com o Governo do Amapá será a primeira de muitas. “Mobilizar esses alunos a desenvolverem a criatividade e buscar a qualidade de ensino é essencial, esse projeto é engrandecedor ”, comenta Medeiros.


O vencedor Paulo Vinícius, de 16 anos, comenta que sua motivação para participar do concurso foi descrever como o veículo Jeep está se modernizando e sempre conquista o gosto das pessoas. “Muitas pessoas consideram o veículo Jeep antiquado, mas abordei que não é dessa forma, os modelos estão evoluindo com conforto e segurança e conquistando mais pessoas”, disse o aluno que cursa o 2° ano do ensino médio.


A ordem das redações premiadas foi:


Paulo Vinícius - Escola Augusto Antunes – 2° ano


Michel Castro – Osvaldina Ferreira Silva  - 3° ano


Juliana Ferreira Gama  - Azevedo Costa  - 3° ano


Ana Paula Martins - Gabriel de Almeida Café - 2° ano  


Izabele Natividade – Ester Virgolino – 3° ano


Jennifer Barbosa - Azevedo Costa  - 2° ano


Jean Marques Ferreira – Escola Azevedo Costa  - 2° ano


Joseane Alves – Escola Oswaldina Ferreira da Silva - 3° ano




A Secretaria de Estado da Educação (Seed) e policiais do serviço de Policiamento Escolar Comunitário da Zona Sul estiveram reunidos nesta sexta-feira, 6, para alinhar os últimos detalhes do projeto “Sonho de Menina” que irá oportunizar um baile de debutantes para 40 estudantes de escolas públicas do Amapá.


As jovens cumpriram uma agenda extensa durante dois meses, onde participaram de palestras, curso de maquiagem, exames de saúde, testes vocacionais, aulas de dança, orientações para primeiro emprego, solidificação de valores morais e ensaio fotográfico. 


O projeto idealizado pela Polícia Militar do Amapá e conta com a parceria da Seed, irá envolver mais de 700 pessoas, entre participantes, familiares e apoiadores voluntários.


O tenente da PM, Alex Sandro conta que a ideia foi fazer algo de concreto que pudesse ajudar as jovens. “Pensamos no baile de debutantes por ser um sonho que é esperado por 15 anos pela família. Queremos ajudar a recuperar os valores e melhorar a autoestima das meninas”, enfatizou.  


O baile está marcado para acontecer na sexta-feira, 13 de novembro, na sede da Associação dos Oficiais (Assof), a partir das 18h. Na ocasião, as jovens e seus familiares irão ser presenteados com decoração, bolo, banda, dj’s, fotos e ainda dançarão a valsa com oficiais militares trajando as fardas de gala. Participam do projeto meninas que completam 15 anos em 2015, de baixa renda, matriculadas na rede pública de ensino.

A Escola Estadual Cláudio dos Santos Barbosa, localizada no Arquipélago do Bailique, promoveu durante os meses de outubro e novembro deste ano, a VII Edição do Projeto Gincana Escolar. O objetivo foi trabalhar por meio de atividades esportivas e de entretenimento, os princípios básicos de cooperação, respeito, interdisciplinaridade e inclusão social. 


Os alunos da instituição foram divididos em três equipes, nas cores amarelo, azul e vermelho. Eles participaram de jogos de futebol, queimada, corrida, tabuada, quebra-cabeças e ainda apresentações culturais de danças folclóricas.


De acordo com o diretor, Gilvan Alves de Lima, as atividades envolveu todos da equipe, serventes, merendeiras, vigilantes, monitores do Programa Mais Educação, professores e pais dos alunos. “Ao final do projeto é gratificante ver o trabalho finalizado com sucesso. Onde todos puderam participar de forma organizada e profissional”, agradeceu o gestor.


A equipe amarela foi a vencedora das competições e recebeu um troféu como premiação.


A Escola Cláudio dos Santos Barbosa possui 158 alunos, atende do 1º ao 5º ano, do Ensino Fundamental e ainda Educação de Jovens e Adultos (EJA).      

O aluno Wueneton Bruno Lima Picanço, 17 anos, do 2º ano da Escola Estadual Maria Ivone de Menezes, localizada no bairro Cidade Nova, em Macapá, foi o único selecionado do Estado do Amapá para participar da 14ª Edição do Programa “Jovens Embaixadores”, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos e pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).


O estudante amapaense, que fala fluentemente a língua inglesa, irá se reunir a outros 48 alunos do ensino médio de escolas públicas, com idades entre 15 e 18 anos, para um intercâmbio cultural de três semanas em Washington (DC), entre os dias 8 e 31 de janeiro do próximo ano.


Bruno Lima sempre procurar tirar as melhores notas da sua turma e lembrou que não foi fácil ser um dos selecionados. “Essa é a primeira vez que eu participo, estudei bastante e treinei muito meu inglês”, comemorou.


No Amapá, ele concorreu com cerca de 60 estudantes, e passou por quatro etapas classificatórias. O estudante se destaca em sua comunidade ainda por participar de trabalhos voluntários sociais. Há mais de uma ano, ele faz parte do grupo de jovens na Igreja Evangélica Viver em Cristo, com doações de roupas, objetos e cestas básicas.


Os alunos participarão de encontros com autoridades do governo norte-americano e líderes de Organizações Não-governamentais, visitarão escolas e projetos sociais, participarão de atividades de voluntariado e farão apresentações culturais. Ao final do intercâmbio, os estudantes devem apresentar um plano de ação para atividades voluntárias que serão desenvolvidas em suas comunidades, após o retorno ao Brasil.

A Secretaria de Estado da Educação (Seed), com o objetivo de fortalecer a gestão educacional do Estado e dos Municípios, promoveu nesta quinta-feira, 5, no Templo da Assembleia de Deus, o Encontro sobre os Planos de Educação e os Indicadores Educacionais do Estado Amapá.


Durante o evento foram trabalhadas as instruções normativas de elaboração do planejamento estratégico no intuito de estabelecer a Agenda Integrada de Operacionalização do Plano Estadual de Educação (PEE) e dos Planos Municipais de Educação (PME’S), visando melhorar os indicadores do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica do Estado do Amapá (IDEB/AP).


Na ocasião, o Comitê de Gestão Educacional da Seed, que tem a função trabalhar a formulação do plano estratégico de operacionalização do PEE, propôs a criação dos grupos de trabalhos locais, compostos pelas equipes municipais (secretários municipais de educação e integrantes de operacionalização do PME) e equipe estadual (gestores e coordenadores pedagógicos das escolas).


O Encontro contou com a presença de Frederico Neves Condé, coordenador nacional de Avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (INEP), que fez a leitura e análise dos índices do IDEB no Amapá.


Condé explanou, entre outros assuntos, a respeito da contextualização dos resultados utilizando como indicadores o nível socioeconômico e adequação na formação do docente. 


“Vamos utilizar os números para reunir e apontar estratégias para combater os pontos fracos, delegando responsabilidades e prazos de execução das ações”, disse.


A secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, destacou que o Amapá tem todos os potenciais para ser um destaque na educação no que se refere à região norte. “Temos que prestar atenção nos dados e identificar quais fatores estão influenciando nos números do Censo Escolar. Contamos com a parceria dos secretários municipais para que façam essa leitura e para que possamos melhorar a qualidade do ensino em nosso Estado”, afirmou a gestora.


Participaram das discussões secretários municipais de educação, coordenadores, gerentes de núcleos, chefes de unidades da Seed, e ainda diretores e secretários escolares.

Alunos de escolas públicas e particulares estão presentes no Pavilhão de Negócios, na 51ª Expofeira do Amapá. No estande instalado no espaço, os jovens realizam a demonstração de criações inovadoras desenvolvidas através do estudo da robótica no estado.


Em 2011 o Amapá participou da 1ª edição das Olimpíadas Brasileira de Robótica e desde então estudantes da área estão sendo bem premiados. “Após a nossa participação nas olimpíadas, voltamos a ganhar nos anos seguintes, e fomos cada vez mais nos aprofundando nisso”, exalta o estudante, Gustavo Aurélio, 15 anos.


Por meio, da Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec), os alunos têm a oportunidade e incentivo do estado, na divulgação das ideias e criações em olimpíadas, mostras nacionais e campeonatos em nível nacional e internacional. “A Setec nos motivou a apresentar essas ideias ao público. Posteriormente a nossa proposta é divulgar este trabalho nas escolas usando um manual de como iniciar a robótica dentro do espaço de ensino, que tipos de verbas federais são disponibilizadas para compra de protótipos e como os projetos podem ser iniciados”, explica Dimitri Alli Mahmud, coordenador Estadual da Olimpíada de Robótica do Amapá.

A exposição mostra duas categorias de produção de estudos de robótica que foram destaque em competição nacional. Os alunos formaram uma equipe de 12 pessoas que ganharam os três primeiros lugares na competição final da Olímpiada Brasileira de Robótica, realizada em Uberlândia-MG, onde estiveram reunidas 48 equipes de todo Brasil.   “Nós ganhamos a etapa nacional e no próximo ano estaremos indo para Alemanha para competir o mundial”, destaca João Vitor Prado, estudante do 3ª ano do ensino médio da escola Santa Bartoloméa Capitâneo.


Joel Ferreira estudante do Instituto Federal do Amapá, do 4ª ano do Curso Técnico de Informática, também está no espaço e expõe um trabalho desenvolvido em parceria com o amigo Lucas Pereira. O projeto desenvolvido pelos alunos, destaca a importância da robótica assistiva, aplicada em pessoas com problemas de acessibilidade.

O protótipo criado pelos estudantes auxilia pessoas com deficiência visual, por meio, de sensores ultrassônicos. “Através de um programa desenvolvido por nós, ele pode anunciar ao usuário se existe um objeto em lugares específicos desconhecidos. Consideramos a criação muito importante, pois não apresenta fatores biológicos que possam por em risco a vida do usuário”, explica Joel Ferreira.

Hoje desenvolvem projetos de robótica, a escola Santa Bartoloméa Capitâneo, o Instituto Federal do Amapá, as escola estaduais Ester Virgulino, Rivanda Nazaré e Mineko Hayashida. “Esta é uma oportunidade de motivar os diretores e professores, a estarem incentivando essa nova proposta pedagógica, que é o incentivo da matemática e física a partir da robótica”, finaliza Dimitri Alli Mahmud.