Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 Arquivo de Notícias

 


Iniciou nesta quinta-feira, 16, o processo de eleição dos coordenadores dos Núcleos de Ação Educativa (NAEs) das escolas da rede estadual de ensino. No auditório do Centro Cultural Franco Amapaense, foram escolhidos por votação os coordenadores do NAE 15, que são constituídos por gestores dos centros profissionalizantes do Estado. As eleições continuam até o dia 23 de julho em horários e locais previstos pelos participantes dos núcleos.

Os eleitos terão a missão de facilitar o acompanhamento técnico e pedagógicos nas escolas; mapear e dimensionar a demanda escolar por bairros nos diversos níveis e modalidades de ensino, entre outros objetivos.


De acordo o gerente do Núcleo de Educação Profissional da Secretaria de Estado da Educação (Seed), Antônio Costa, a novidade deste ano é a eleição também do coordenador adjunto. "Uma das missões é integrar os Centros Profissionalizantes e demais instituições de ensino junto à Seed. É uma forma de estarmos aproximando ainda mais com as ações e políticas educacionais", pontuou.


Segundo o coordenador eleito do NAE 15 e diretor do Centro de Educação Profissional do Amapá Professora Josinete Oliveira Barroso (CEPAJOB), Wladimir Haroldo, é necessário o planejamento, a execução e o acompanhamento de todas as ações. 


Os Centros Profissionalizantes são de fundamental importância no contexto educacional. Precisamos cada vez mais nos aproximarmos dos nossos jovens e orientá-los da possibilidade da formação oferecida pelo Estado de forma gratuita e de qualidade", destacou. A coordenação adjunta do NAE está sob a responsabilidade da professora Cristiane Alves.

O Estado do Amapá conta hoje com nove Centros de Educação Profissional e seis escolas que atendem o ensino médio integrado, incluindo Oiapoque e Laranjal do Jari. São 402 escolas divididas em 19 NAEs e as eleições ocorrem a cada dois anos.


Confira os locais e datas das votações:


 


NAE                 LOCAL                                                                                 DATA           HORA


NAE 1-           Colégio Amapaense                                                         21/07         10 HS       


NAE 2-           Centro Ed. de J. e Adultos Prof. Paulo Melo               16/07         15HS  


NAE 3-           E.E. Gal. Azevedo Costa                                                  16/07        17HS REMARCADO P O DIA 22/07  17HS.


NAE 4-          E.E. Ruth de Almeida Bezerra                                        17/07           10HS REMARCADO P O DIA 20/07  16HS NA ESCOLA ESTHER VIRGOLINO 


NAE 5-         E.E. Serafini Costaperária                                                17/07          15HS REMARCADO PARA AS 14;30HS NA ESCOLA RDA. DOS PASSOS.


NAE 6-         E.E. Brasil Novo                                                                   17/07           17HS  REMARCADO PARA A SEED AS 17HS POR SUGESTÃO DOS GESTORES


NAE 7-         E.E. José do Patrocínio                                                      20/07          10HS


NAE 8-        E.E. Raimunda Virgolino                                                     20/07          15HS


NAE 9-        E.E. Antonio Messias                                                           20/07          17HS 


NAE 10-     OK


NAE 11-      E.E. Dr. CoaracyNunes                                                        21/07         15HS


 


NAE12-       E.E. Josefa Jucileide Amoras Colares                             16/07          10HS 


NAE 13-      E.E. Mãe Angélica                                                                 21/07          17HS 


NAE 14-       Centro Educacional Raimundo Nonato                           22/07         15HS 


NAE 15-        Centro de Ed. PR. em Artes Visuais Cândido Portinari    22/07           17HS  


NAE 16-        E.E. Augusto Antunes                                                           23/07         10HS


NAE17 –        E.E. Augusto Antunes                                                          23/07          10HS


NAE 18-         E.E. Augusto Antunes                                                         23/07           10HS


NAE 19-          E.E. Augusto Antunes                                                         23/07             10HS  



A Secretaria de Estado da Educação (Seed) deu início neste mês de julho, ao curso de Formação Inicial de Professores Indígenas dos Povos Waiãpi. O curso ocorre na Aldeia Aramirã, no município de Pedra Branca do Amapari, com oito horas/aula diárias e objetiva o aprendizado das disciplinas iniciais e a reflexão sobre a prática pedagógica nas aldeias.


A terceira etapa está acontecendo na Escola Indígena Estadual Aramirã para 61 alunos, divididos nos turnos da manhã e da tarde. As aulas de Língua Portuguesa e Biologia, são ministradas por professores indígenas e não indígenas. Os alunos também participam de recreação e jogos educativos, até o dia 31 de julho.


Segundo a gerente do Núcleo de Educação Indígena (NEI) da Seed, Rosilene Correa, o curso foi uma solicitação da comunidade indígena ao governador do Amapá, Waldez Góes. A contratação dos professores e pedagogos, para atuarem em áreas indígenas, ocorrida no mês de abril deste ano, possibilitou o benefício do curso e a valorização dos profissionais que residem nas aldeias.


"As disciplinas e a didática do curso são específicas. 22 professores são do contrato administrativo que moram nas aldeias e outros estão concluindo o curso de formação", disse.
Após essa etapa, todos os alunos irão passar pelo estágio supervisionado. Os professores irão lecionar em outras escolas indígenas com a supervisão de pedagogos.


Atualmente, no Amapá e norte do Pará existem nove etnias distribuídas em três municípios – Laranjal do Jari, Oiapoque e Pedra Branca do Amapari -, com um total de 55 escolas indígenas estaduais.

Afinação, sincronismo e emoção marcaram as apresentações do concerto de encerramento do 1º Festival de Música do Amapá (Femap), que aconteceu na noite deste sábado, 11, no Teatro das Bacabeiras. As apresentações arrancaram aplausos das quase duas mil pessoas que prestigiaram o evento. O festival, realizado pela Associação Equinócio das Águas, teve o Governo do Estado do Amapá (GEA) por meio das Secretarias de Estado da Cultura (Secult) e Educação (Seed).


O concerto foi montado com as mais de 400 pessoas, entre músicos iniciantes e profissionais, que se inscreveram no festival. O show iniciou pontualmente às 20h, com a apresentação de canto popular, seguida de peças do método Suzuki com violas, violoncelos e violinos, e encerrou com a participação de bandas sinfônicas. A orquestra Sinfônica Equinócio das Águas também se apresentou e garantiu a vibração do público.


O festival de música iniciou no último dia 5 de julho e garantiu a participação de vários municípios do Amapá, além de cidades do Estado do Pará, com a intenção de proporcionar a crianças, adolescentes e jovens o acesso ao gênero erudito e o aperfeiçoamento musical dos artistas veteranos.


Oficinas e seminários foram ministrados por professores especialistas em música da Universidade Federal do Pará (UFPA), entre eles o doutor em música Jacob Furtado Cantão, que também regeu uma das apresentações da noite. "Nós recebemos a visita de muitos alunos do interior, como Vitória do Jari, Laranjal do Jari, Almeirim, assentamento Bom Jesus, entre outros", informou o coordenador do festival, o maestro Marcos Ribeiro.


"Eu vim de Laranjal do Jari em busca de novos conhecimentos sobre escala musical e sobre a música em geral", disse o jovem Wendell Silva.


Para a realização do 1º Festival de Música, a Associação Equinócio das Águas contou com um convênio firmado entre a entidade e a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), no valor de R$ 32 mil.

Os 35 professores do concurso de 2012 que tomaram posse na última sexta-feira, 10, no Palácio do Setentrião, já estão sendo efetivados no quadro do Estado. Os profissionais das disciplinas de sociologia, biologia, história e educação física, além de pedagogos, iniciaram nesta segunda-feira, 13, o processo de assinatura da documentação, na Secretaria de Estado da Educação (Seed).  


Os novos funcionários públicos passam pelo Núcleo de Pessoal (NUPES) onde preenchem uma ficha cadastral, entregam as cópias de seus documentos, e depois são encaminhados a Unidade de Controle, Lotação e Movimentação (UCOLOM), onde entregam o termo de posse e assinam a efetivação.


A nova efetivada, Danielle Dias, professora de Biologia, disse que a alegria do sonho realizado chegou. “Quero desempenhar minha função de forma satisfatória e ajudar a melhorar a qualidade do ensino amapaense”, frisou.


Outra nova funcionária pública, Suellem Almeida, formada em pedagogia, destaca a ansiedade de socializar seus conhecimentos como pedagoga. “Estou ansiosa, para aplicar a prática com as teorias que aprendi na faculdade”, disse. 


A secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, destacou aos novos servidores que o setor é prioridade no Estado, assim como incluir profissionais habilitados. "O governador sabe dessa necessidade e por isso prorrogou o concurso, para que vocês pudessem ser convocados. Cada escola e jovem estão esperando por vocês. Não deixem que matem a esperança de uma educação de qualidade no Amapá", afirmou em seu discurso durante a solenidade.


Devido ao levantamento que está sendo feito, para verificar as carências de professores nas escolas, os profissionais irão voltar a UCOLOM na próxima quarta-feira, 15, para pegar as cartas de lotação, que indicarão em quais escolas estaduais irão cumprir suas funções. 

A Unidade de Orientação e Elaboração de Projetos da Secretaria de Estado da Educação (UOEP/Seed) já registra 685 projetos pedagógicos que serão aplicados a partir do segundo semestre deste ano, envolvendo 965 professores em diversas escolas da rede estadual de ensino.


Os projetos aprovados em sua maioria serão aplicados em sala ambiente, seus autores, profissionais que pertencem ao quadro efetivo da Seed, receberão o benefício de 15% da regência de classe. Para secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, os projetos são um processo de articulação do currículo da escola e um requisito vital para a qualidade do ensino.


As iniciativas passam pelo incentivo pedagógico e social e estão aliados ao Projeto Político Pedagógico da escola. A Escola Estadual Modelo Guanabara, por exemplo, possui projeto voltado para a problematização da Exploração do Trabalho Infantil.


A coordenadora do Ensino Básico e Profissional da Seed, Edilene Dias, explica que as salas ambientes são espaços utilizados para a socialização de projetos como Tv Escola, biblioteca, laboratórios de informática e salas de leitura. Os locais são considerados para a administração pública um ganho do ponto de vista pedagógico como ferramentas para oferecer oportunidades de aprendizado e qualidade na educação.


"É muito positiva a movimentação em torno dos projetos porque mostra que a escola está em pleno desenvolvimento pedagógico interno e sempre em evolução. Os projetos das salas ambientes devem de fato acontecer e ter todo o atendimento voltado para o aluno para que o processo do ensino e aprendizado aconteça além do espaço da sala de aula", pontuou.
Os projetos pedagógicos serão analisados, aprovados, acompanhados durante toda a execução dos trabalhos pela equipe técnica da Seed.

Além da capital, quatro municípios do Estado serão beneficiados com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) - Viver Sem Limite. A notícia foi dada aos representantes das associações voltadas a pessoas com deficiência na manhã desta sexta-feira, 10, durante reunião na Secretaria de Estado da Inclusão e Mobilização Social (Sims).


O programa, coordenado pela Secretaria de Estado de Educação (Seed) e apoio da Sims, é voltado para pessoas portadoras de deficiência e tem por objetivo propiciar acesso à educação, inclusão social e acessibilidade. O projeto também vai atender uma turma do sistema prisional.


Pela primeira vez o Pronatec - Viver sem Limite será realizado no Amapá. Ao todo, 250 vagas serão ofertadas para cursos como Operador de Computador, Confeiteiro, Operador de Caixa, Produtor de Iogurte, Preparador de Doces e Conservas, Masseiro, Amostrador de Minérios, Agente Comunitário de Saúde, Mestre de Obras e Reciclador.


Os cursos asseguram a pessoa com deficiência a oportunidade de ter uma formação e qualificação profissional, buscando outras alternativas para sair das limitações impostas pela sociedade. "O Pronatec vai adequar o curso para o tipo de deficiência da pessoa. Dessa forma, ela terá condições adequadas de aprendizado", explicou a gerente do Núcleo de Proteção básica da Sims, Lena Gomes.


Até o dia 24 de julho os cursos serão homologados no Ministério da Educação (MEC). Após aprovação, inicia o processo de inscrição, que está previsto para iniciar na segunda quinzena do mês de agosto. Até a data, outras reuniões serão realizadas com os representantes das associações de pessoas com deficiência para definir o local das inscrições e a logística para locomoção das pessoas que serão inscritas.


Poderão participar dos cursos pessoas com deficiências que tenham mais de 16 anos. A notícia foi recebida com entusiasmo pelos representantes da categoria. Para o presidente da Associação de Pessoas com Deficiência, Joelson da Silva, o programa incentiva a busca dessas pessoas por novas oportunidades. "Eu perdi dois anos da minha vida ficando dentro de casa, eu vejo no Pronatec uma grande chance das pessoas se qualificarem e crescerem pessoal e profissionalmente", afirmou.

Pronatec
O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado pelo governo federal em outubro de 2011 com o objetivo de promover a democratização e expansão da educação profissional e tecnológica em todo o país através de cursos profissionalizantes gratuitos para a população. Além do curso, o beneficiário do programa também recebe uma bolsa-formação (oferta de curso de qualificação gratuita), pagamento do auxílio-transporte e auxílio alimentação.

No Amapá, o Pronatec é coordenado pela Secretaria de Estado da Educação (Seed). Só no primeiro semestre deste ano, foram ofertadas aproximadamente 3.216 vagas em 186 cursos de formação técnica e formação inicial ou continuada de trabalhadores, em 11 unidades, distribuídas nos municípios de Macapá, Santana, Laranjal do Jari e Oiapoque.

O governador Waldez Góes empossou na manhã desta sexta-feira, 10, no Palácio do Setentrião, 35 aprovados no concurso de 2012 da Educação, para o quadro efetivo do Estado. Foram nomeados professores de sociologia, biologia, história e educação física, além de pedagogos.


Desde janeiro de 2015 o Governo do Amapá já convocou 198 novos servidores para a Educação e 551 ao total, incluindo ainda Saúde, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.
Na cerimônia de posse, o chefe do Executivo estadual parabenizou os novos servidores e lembrou aos profissionais dos desafios na Educação do Amapá.


Segundo Góes, os efetivos entram com a responsabilidade de mudar a realidade do setor no Estado, motivar profissionais e envolver a comunidade escolar. "Não acredito na melhoria do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica [Ideb] se não trabalharmos esse envolvimento", afirmou o governador.


Para o governador, a posse foi uma concretização de 35 sonhos e histórias diferentes, que incluem enfrentamentos, dificuldades e diversas condições familiares e pessoais. "Esses profissionais optaram pela Educação, pelo serviço público e na minha concepção se cada um tiver o seu compromisso, diminuiremos as falhas no caminho".


A secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, destacou aos novos servidores que o setor é prioridade no Estado, assim como incluir profissionais habilitados. "O governador sabe dessa necessidade e por isso prorrogou o concurso, para que vocês pudessem ser convocados. Cada escola e jovem estão esperando por vocês. Não deixem que matem a esperança de uma educação de qualidade no Amapá", afirmou em seu discurso durante a solenidade.


De acordo com a secretária de Estado da Administração em exercício, Suelen Amoras, cada um dos novos servidores chega para somar à força de trabalho do Estado e contribuir para o desenvolvimento do Amapá. "Não percam a capacidade de inovação. Vamos iniciar uma nova etapa. Quando vocês forem para as instituições de ensino e encontrarem dificuldades, instiguem a capacidade, vençam os desafios", disse à categoria.


Para o governador, a posse foi uma concretização de 35 sonhos e histórias diferentes, que incluem enfrentamentos, dificuldades e diversas condições familiares e pessoais. "Esses profissionais optaram pela Educação, pelo serviço público e na minha concepção se cada um tiver o seu compromisso, diminuiremos as falhas no caminho".


A secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, destacou aos novos servidores que o setor é prioridade no Estado, assim como incluir profissionais habilitados. "O governador sabe dessa necessidade e por isso prorrogou o concurso, para que vocês pudessem ser convocados. Cada escola e jovem estão esperando por vocês. Não deixem que matem a esperança de uma educação de qualidade no Amapá", afirmou em seu discurso durante a solenidade.


De acordo com a secretária de Estado da Administração em exercício, Suelen Amoras, cada um dos novos servidores chega para somar à força de trabalho do Estado e contribuir para o desenvolvimento do Amapá. "Não percam a capacidade de inovação. Vamos iniciar uma nova etapa. Quando vocês forem para as instituições de ensino e encontrarem dificuldades, instiguem a capacidade, vençam os desafios", disse à categoria.


A professora Elaine Coutinho, uma das empossadas na manhã dessa sexta-feira, agradeceu em nome do grupo e falou sobre o comprometimento de cada um, para levar o melhor para a sala de aula. "Os desafios inerentes a profissão são árduos, mas vamos aplicar bom conhecimento e contribuir de maneira decisiva para formação de crianças, jovens e adultos".


 

Os alunos da Escola Estadual Professor Antônio Messias Guimarães da Silva, localizada no bairro Zerão, zona sul de Macapá, serão beneficiados com uma parceria firmada entre a escola e a Polícia Militar através do projeto Peixinho Voadores. O projeto oferece aulas de natação a crianças e adolescentes em situação de risco social e começará em agosto. Aulas de hidroginástica também serão oferecidas.

O treinamento será aplicado nas dependências da instituição de ensino, utilizando o espaço e todo o material esportivo necessário. A piscina semiolímpica receberá alunos nos três turnos, sendo 200 alunos nos períodos da manhã e tarde na prática da natação, e, ainda, com oferta de vagas abertas, além de hidroginástica no período noturno.

A parceria também atingirá a comunidade. Os interessados podem inscrever-se até amanhã, 10, com um prazo para o recesso de 11 dias, e a volta das inscrições para o dia 22 de julho, até a finalização das vagas ofertadas. A escola Antônio Messias está situada na Avenida Dom José Maritano, Zerão.


Peixinhos Voadores


 O projeto existe há 13 anos e já atendeu mais de cinco mil crianças nos municípios de Macapá, Santana, Mazagão e no Igarapé da Fortaleza (distrito da capital amapaense). Toda a prática esportiva será acompanhada por monitores e por um professor da escola que ajudará no desenvolvimento das atividades.


Para a professora de educação física do Projeto Peixinho Voadores, Edicleide Gonçalves, esta é uma excelente oportunidade de que a polícia aproxime-se cada vez mais da comunidade. "Esperamos uma grande procura já que a atividade esportiva também é um momento de interação e lazer. A natação é um esporte completo tanto para crianças, jovens e adultos, que agrega muitos benefícios a saúde", pontuou.


De acordo com a diretora da Escola Estadual Antônio Messias, Morgana Almeida, a parceria visa aliar o esporte com a educação, de forma a melhorar a qualidade de vida da comunidade escolar. Morgana destaca ainda que atualmente a escola conta com 1.700 alunos nos ensinos do 5º ao 8º ano e a Educação de Jovens e Adultos (EJA).


"É de suma importância à aplicação e o desenvolvimento dos projetos pedagógicos, no sentido de contribuir para o processo de ensino e aprendizagem juntamente com a comunidade que está muito presente na escola", destacou.


Enem Solidário


Outro projeto que iniciará em agosto é o Enem Solidário desenvolvido no contra turno com alunos do terceiro ano. No mês de julho está acontecendo todo o planejamento dos projetos para o intensivo que é aliado com a metodologia de trabalho aplicada no dia a dia nas salas de aula.


Saúde na Escola


Previsto também para o dia 26 de agosto a execução de uma parceria com a Unidade Básica de Saúde Leonildo Fontoura, que ofertará em ação social vários exames, vacinação, testes e orientações a comunidade escolar.

O professor Fabrício de Souza dos Santos irá representar o Amapá na IV Feira Nacional de Matemática, que acontece nos dias 15, 16 e 17 de julho, na cidade de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina. O evento utiliza o método educativo científico-cultural, que alia vivências e experiências, da qual podem participar, na condição de expositores, alunos e professores das instituições da rede pública de ensino.


O jovem educador, de apenas de 21 anos, tem a função de ensinar matemática, nos períodos da manhã e tarde, para cerca de 90 alunos do ensino fundamental, da Escola Estadual José Bonifácio, na comunidade quilombola do Curiaú, localizada a cerca de 10 km de Macapá.


Fabrício, que foi selecionado pelo processo seletivo da Secretaria de Estado da Educação (Seed), explica que desde o início deste ano vem elaborando o projeto Etnomatemática, que, de acordo com a cultura da região, estuda as casas de farinha localizadas no Curiaú. Para a conclusão do projeto, no primeiro momento, o professor aplicou um questionário com os moradores sobre o processo de produção da farinha de mandioca.


Os dados foram usados para aplicação da matemática, desde o momento da plantação da mandioca, a quantidade do produto, o período e a área do terreno. Além das formas geométricas, o volume do forno, a quantidade da lenha usada e o momento da prensa.
"Aplicamos dentro de sala de aula os exemplos, simplificando o processo ensino-aprendizagem dos meus alunos", explicou o professor.


O projeto foi selecionado durante a Feira Estadual, promovida pelo Instituto Federal do Amapá (IFAP), que aconteceu no mês de maio, em Macapá.


A diretora da escola, Odilene Leite de Lemos, disse que sente orgulho em ter alguém da comunidade representando o Estado do Amapá. "O Fabrício estudou as séries iniciais na escola, ele faz parte da nossa história. Estamos na torcida e esperamos que ele traga, além da medalha, a referência de um povo que passa o conhecimento de geração para geração", enfatizou a gestora.

Técnicos da Secretaria de Estado da Educação (Seed) iniciaram nesta quarta-feira, 8, visitas nas escolas da rede estadual de ensino com o objetivo apurar e acompanhar os projetos pedagógicos, ambientes nas escolas, carência e excedente de professores. Mais de 70 servidores estão envolvidos e visitarão 402 escolas estaduais.


O trabalho será feito inicialmente nas escolas dos municípios de Macapá e Santana, sendo prosseguido para as zonas rurais. A secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, convocou os profissionais no sentido de otimizar as informações que foram fornecidas durante a atualização de dados cadastrais dos servidores estaduais da educação.


A coordenadora de Educação Básica e Profissional da Seed, Edilene Dias, explica que as visitas irão acontecer durante todo o mês de julho. Os diretores e secretários escolares estão respondendo ao questionário situacional a respeito dos dados específicos de cada unidade escolar.


"As informações coletadas serão analisadas e avaliadas para o reordenamento da rede de ensino, para tender as reais necessidades de cada escola, e ainda verificar as carências de professores nas escolas existentes", explicou.


Edilene destacou, ainda, que as visitas também têm como foco verificar a funcionalidade dos espaços das ambientes e a operacionalidade dos projetos escolares para a melhoria dos números do Índice de Educação Básica no Estado.


"Queremos estar preparados para a volta às aulas no segundo semestre letivo, as informações dos professores dos contratos administrativos nos ajudaram para que sejam feitos os remanejamentos dos profissionais onde tenha carência", afirmou a professora.

A secretária de Estado da Educação, Conceição Medeiros, participou nesta terça-feira, 07, do encontro da Caravana de Educação dos Direitos Humanos. 


O evento promovido pelo Ministério Público do Estado (MPE) reuniu ainda, autoridades, sociedade civil e órgãos que atuam na Promoção de Defesa dos Direitos Humanos no Estado. Na ocasião, foi feito o relato que o Estado tem feito para a promoção para a promoção e efetivação dos direitos humanos e para reivindicar a efetivação de tais direitos. O encontro visa ainda, subsidiar a criação do Comitê e Conselho Estadual dos Direitos Humanos no Amapá.


A Caravana é um desdobramento do Fórum Mundial de Direitos Humanos, que promoveu um debate público sobre direitos humanos, em que foram tratados os principais avanços e desafios com foco no respeito às diferenças, na participação social, na redução das desigualdades e no enfrentamento a todas às violações de direitos humanos, com vistas a integrar os movimentos sociais, grupos coletivos, pessoas, entidades, instituições e demais, para atividades educadoras levando os temas e campanhas surgidas do FMDH.


Na oportunidade, os palestrantes Christiana Galvão Ferreira de Freitas – Coordenadora-Geral de Educação em Direitos Humanos da Secretaria Geral da Presidência da República – SDH e Rildo Marques – Coordenador Nacional do Movimento de Direitos Humanos – MNDH fizerão uma explanação referente a “Sociedade Civil na Efetivação e Promoção dos Direitos Humanos”, além do tema, “Atividades Educadoras e Reivindicações de Movimentos Sociais que vem realizando a Promoção em Educação dos Direitos humanos”, que serão abordados por movimentos sociais do Estado.

A Escola Estadual Maria Carmelita do Carmo montou uma programação especial para os alunos que abriram mão das férias escolares. No período de 13 a 31, das 7h30 às 11h40, os professores irão trabalhar matérias específicas nas disciplinas de espanhol, inglês, física, matemática, língua portuguesa, redação e interpretação de textos.


Os alunos de duas turmas de 3º ano vão aproveitar a oportunidade para reforçar os estudos para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo a diretora da escola, Graça Monteiro, o "intensivão" servirá, ainda, para melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que analisa o desempenho dos estudantes por meio de seu rendimento escolar.


"Aproveitamos a disponibilidade dos professores do contrato administrativo, que estão nas escolas, para a realização das aulas. Os alunos estão muito empolgados e ansiosos para o início do intensivão para o Enem", afirmou a gestora.


As aulas do 2º semestre, para os alunos da Carmelita do Carmo, iniciam-se somente no dia 10 de agosto, em virtude da adesão ao Programa Educação Empreendedora, quando os professores serão capacitados pelos técnicos do Sebrae/AP.


 

Durante uma semana, foram discutidos temas relacionados com as diretrizes curriculares direcionadas à Educação de Jovens e Adultos (EJA). O encontro, que encerrou nesta terça-feira, 30, aconteceu no auditório da Escola Estadual Marechal Castelo Branco e reuniu técnicos da Secretaria de Estado da Educação (Seed), professores, pedagogos e especialistas da área.


Os componentes curriculares em destaque durante o evento passam pelas disciplinas de educação física, sociologia, história, matemática, artes, física, línguas estrangeiras, estudos amazônicos e amapaenses entre outras.


Segundo a coordenadora de Educação Específica da Seed, Arlene Morais Favacho, o encontro representou uma redefinição do mini currículo da EJA, além de levantar área por área para socialização e sistematização das discussões atualizadas para serem colocadas no dia a dia.


"Foram apontados alguns tópicos e damos uma nova roupagem, a fim de melhorarmos a qualidade do ensino. O ingresso de alunos na EJA é feito a partir dos 16 anos, no ensino médio e fundamental. Foi detectado também que o índice de abandono dos jovens é alto e quando já na fase adulta, eles sentem necessidade do estudo para alcançar um melhor espaço no campo profissional", apontou.


O Estado do Amapá conta em média com 17.500 alunos, distribuídos em 98 escolas, 30 delas na capital, que atuam na educação de jovens e adultos. Antonio Botelho, gerente do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos (NEJA), explica que o núcleo está realizando o assessoramento através dos técnicos nas escolas que oferecem a modalidade de ensino.


"São realizadas visitas semanalmente para acompanhar e orientar os profissionais que atuam diretamente com a EJA, onde são repassadas instruções como: mudanças de leis, resolução, calendário, matrizes curriculares e sistematização de avaliações, visando a diminuição da evasão escolar desses jovens", explicou.


O encontro contou com a participação e o acompanhamento do doutorando em Língua Portuguesa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), José Enildo Bezerra. Segundo o educador, o Amapá é o terceiro Estado da Federação a construir uma proposta curricular mínima para a Educação de Jovens e Adultos. Enildo destaca ainda que a EJA tem suas especificações e que muitos ainda infantilizam o ensino.


"A intenção é ter uma proposta voltada para o ensino fundamental e médio, mas especificando o conteúdo para os alunos da EJA. É um trabalho de socialização com os professores que têm o contato diário com os alunos. Entender os anseios destes, de uma escola mais dinâmica, objetiva, voltada para o cotidiano e ter uma nova perspectiva, não de idade, mas uma perspectiva do ser humano de crescer, é o nosso objetivo", destacou.


Novos encaminhamentos serão dados à temática com a continuação das discussões com os professores por área e, após esta fase, apresentar junto às diretrizes do Estado com as devidas modificações e aprimoramento do ensino da EJA.

Os alunos da Rede Estadual de Ensino iniciam nesta quarta-feira, 1º de julho, o período de férias escolares do meio ano, com previsão para o retorno de 402 escolas para o dia 03 de agosto.


Para as 41 escolas que aderiram ao Programa Educação Empreendedora, o início das aulas será somente no dia 10 de agosto, em função da capacitação dos professores que acontecerá no período de uma semana após o retorno.


"Durante o período de férias, a equipe de gestão das escolas irá aproveitar para se dedicar a avaliação, planejamento e preparação", enfatizou a secretária de educação, Conceição Medeiros.


De acordo com o calendário escolar, neste segundo semestre serão 121 dias letivos, somando com o primeiro semestre, totalizando 215 dias letivos previstos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LBD).


Escolas do Programa Educação Empreendedora:


E E Alexandre Vaz Tavares


E E Antonio Cordeiro Pontes


E E Antonio Messias


E E Augusto Antunes


E E Augusto dos Anjos


E E Barão do Rio Branco


E E Barroso Tostes (Santana)


E E Cachoeira do Rio Pedreira


E E Carmelita do Carmo


E E Cecília Pinto


E E Coaracy Nunes


E E Darcy Ribeiro


E E Delzuíte Cavalcante


E E Dom Pedro I


E E Duque de Caxias (Oiapoque)


E E Elcy Lacerda


E E Esther Virgolino


E E Gabriel de Almeida Café


E E Joanira Del Castillo


E E José Bonifácio


E E José de Alencar


E E José do Patrocínio


E E José Ribamar Pestana


E E Josefa Jucileide


E E Lucimar del Castillo


E E Maria Angélica P Goes


E E Maria C A Picanço


E E Maria Carmelita


E E Maria Cavalcante


E E Modelo Guanabara


E E Nanci Nina


E E Nilton Balieiro


E E Novo Horizonte


E E Padre Ângelo Biraghi


E E Raimunda dos Passos Santos


E E Santa Inês


E E Santuário Perpétuo Socorro


E E Sebastiana Lenir


E E Tiradentes


E E Veiga Cabral (Amapá)


E E Zolito Nunes